Noite Sergipana mistura estilos e garante sucesso

0

A noite dessa quinta-feira teve um brilho a mais com um grande encontro da música sergipana. Cinco nomes encantaram ao seleto público que compareceu ao Teatro Atheneu. Representando a diversidade de música popular do Estado, os artistas Kleber Melo, Mingo Santana, Célia Gil, Zenóbio Alfano e Alvino Argolo, foram os astros da Noite Sergipana. “Aqui temos artistas de diferentes estilos. Espero que as pessoas venham curtir essa festa e conhecer o trabalho desses cinco artistas, cada um com seu estilo e público”, afirma Kleber Melo, que canta um estilo regional. Célia Gil também não deixou de falar desse grande encontro de estilos musicais e dessa diversidade. “Esse é um grande encontro de estilos e tendências musicais. Estamos aqui para uma integração entre os artistas e o público. Essa é a valorização do artista sergipano”, diz Célia, que está no seu segundo CD, o “Ontem e amanhã”. Já o instrumental ficou por conta de Alvino Argolo que confessa: “Nós estamos sempre começando. Dessa vez estamos mais contentes porque é uma coisa mais duradoura, este projeto vai à frente. Esse é um grande espetáculo, pois hoje estamos entre amigos. O povo brasileiro é muito sensível e percebe todas as tendências nacionais”. Zenóbio Alfano, presente com o seu piano e cantor de palcos internacionais como nos Estados Unidos, Itália, França e Suíça, mostrou sua satisfação em tocar para seu público sergipano: “Esse é um grande momento de valorização da música sergipana. Um movimento novo onde todos estão juntos sem pensa em puxar o tapete de ninguém. Estou aqui, tocando, pelo prazer e por estar vivo”, diz Zenóbio, que está com 46 anos de carreira. O cantor Mingo Santana parabeniza e agradece a presença do público presente. “A gente se contenta com essa grande conquista. Estamos preparando terreno para essas pessoas que estão chegando. O público é pequeno, mas é de qualidade. São pessoas intelectuais, ligadas a arte, um público atento e fiel. Apesar dos problemas, esse é um trabalho que nos dá muito orgulho de fazer. É uma superação incrível. No palco, parece que estamos em um mar de rosas”, afirma Mingo que deixou, atravé da equipe do InfoNet Notícias, uma mensagem a todos os artistas: “A gente tem que batalhar sempre, mesmo que seja o último momento. Nunca devemos desistir diante das dificuldades”. Mingo está com seu segundo CD, “Na multidão”, que é um resgate do Carnaval brasileiro e também uma homenagem à Bahia. A previsão de lançamento desse novo trabalho é para o mês de outubro, em Aracaju e Salvador.

Comentários