Nomes bons e de sobra

0

O Conselheiro do Tribunal de Contas Hildegards Azevedo Santos deverá compor o primeiro escalão do Governo de João Alves Filho, mas pode ser que não seja de imediato, somente depois que for aposentado do cargo. Ele poderia ficar com a chefia da Casa Civil. Marcos Prado Dias deve retornar à Secretaria de Educação, cuja pasta respondeu também no primeiro Governo de João Alves. O Planejamento é quase certo ficar com Antônio Carlos Borges, mas Dílson Barreto é outro técnico que João pode contar. O professor Luis Fernando Soutelo, atual presidente do Conselho Estadual de Cultura, vai chefiar o Cerimonial do Palácio. Há nomes de sobra – onde acoplar alguns nomes oriundos dos acordos políticos de campanha? – como Venúzia Franco, Edvan Amorim, Lúcio Prado Dias, o advogado Antônio João, Osvaldo do Espírito Santos, Garibalde Mendonça, entre tantos outros.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais