Nova sede da SRT será inaugurada no 2º semestre

0

Trabalhadores reclamam das filas na antiga DRT
A Superintendência Regional do Trabalho (SRT) pretende inaugurar a nova sede no segundo semestre deste ano. O prédio localizado à rua Pacatuba, 171, Centro de Aracaju, possui cinco pisos e estava previsto para ser inaugurado no próximo dia 1º de maio, Dia do Trabalhador, mas em virtude do processo licitatório e do andamento de projetos, teve a inauguração adiada. Com as novas instalações, a expectativa é de que a população possa ter um atendimento de melhor qualidade, inclusive com a diminuição das filas constantes na DRT do calçadão da rua João Pessoa.

Segundo o superintendente regional do Trabalho, Fernando Guedes, a aquisição do novo prédio atende a uma luta histórica no Estado. “Há mais de 20 anos que a Delegacia do Trabalho em Sergipe, luta por uma sede nova, pois aqui estamos muito mal instalados. A gente tinha o desejo de inaugurá-la no dia 1º de maio, mas é improvável que consiga, pois o processo licitatório é lento e ainda estamos na fase do projeto. No segundo semestre, a transferência será feita”, acredita.

Filas constantes

O problema das filas na sede da DRT (agora SRT) da rua João Pessoa, também pode ser considerado histórico.  Diariamente os trabalhadores reclamam da morosidade no atendimento e das instalações acanhadas. Manoel Messias Santos é um dos insatisfeitos. “Desde que precisei dos serviços da DRT que não vejo mudanças nessas filas, mas com a promessa da transferência para um prédio maior, creio que vai melhorar”, espera.

Fernando Guedes: ” Setor que mais se frauda é o do seguro-desemprego”
Para Fernando Guedes, as filas na SRT têm a ver com as condições do prédio, mas principalmente com o período do defeso do camarão e do caranguejo. “O pico do seguro-defeso é agora em janeiro. São quase cinco mil trabalhadores solicitando o seguro e em apenas um mês. A casa enche mesmo e o pessoal está chegando à noite e dormindo na fila”, admite.

Fraudes

Ele explicou que os processos de liberação do seguro-defeso e do seguro-desemprego não é simples, pois toda uma documentação deve ser verificada minuciosamente no sentido de evitar fraudes.  “O Setor que mais se frauda no Brasil é o do seguro-desemprego e a verificação por parte dos servidores deve ser muito cuidadosa. Muitas vezes faltam documentos, recolhimento da Previdência e a gente tem tido todo esse cuidado para evitar irregularidades”, garante.

Ceac’s

Quanto à emissão da carteira de trabalho nos Centros de Atendimento ao Cidadão (Ceac’s), Fernando Guedes explicou que o Ministério do Trabalho não permite a confecção desse documento fora das superintendências regionais. Isso não impede que os serviços para a requisição da carteira de trabalho sejam feitos nesses centros, através de kits cedidos pelo Ministério do Trabalho (um computador com webcan, que bate a foto do trabalhador, um sacaner para a impressão digital e um transfer para a assinatura).

No Ceac do Terminal Rodoviário José Rollemberg Leite, o serviço não vem sendo feito, como denunciou o Portal Infonet em reportagem publicada ontem, 28.  “O Ministério do Trabalho não autoriza a confecção da carteira por outro órgão. O que a gente pode fazer é colocar um kit semelhante ao do Ceac do Shopping Riomar, a não ser que o Estado nos ceda um posto para que coloquemos os nossos funcionários, pois não temos previsão orçamentária no momento. O Kit é mais fácil de ser conseguido em Brasília. Não há nenhuma dificuldade por parte da SRT, que tem todo o interesse de manter os serviços”, enfatiza Guedes.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais