OAB e SSP discutem situação dos PMs e combate à violência

0

Representantes das instituições reunidos na sede da SSP
Reunidos na manhã desta sexta, 5, representantes da seccional Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE) e parte da cúpula da Segurança Pública do Estado discutiram novas ações para combater as drogas e a violência na capital e interior. A insatisfação dos policiais militares também entrou na pauta, mas o comandante Pedroso foi enfático. “Só o governador pode resolver essa situação”, explicou.

O presidente da OAB/SE reiterou a intenção da entidade em intermediar um canal de negociações entre a categoria e o governo estadual. “Acredito que temos credibilidade suficiente para isso e queremos que o governador Déda compreenda até porque ele é advogado”, disse.

Para ele, “os policiais estão mais que insatisfeitos, estão em pé de guerra, o que preocupa a sociedade”. Ele ainda esclareceu que a OAB/SE poderia fazer um discurso fácil e apoiar o movimento, mas isso não contribui para solucionar a problemática na ótica do presidente Henri Clay Andrade.

Após ouvir as palavras do representante da Ordem, o comandante-geral da PM, Carlos Pedroso, disse que pediu aos policiais que não façam greve branca, que mostrem com trabalho que merecem ter as reivindicações salariais atendidas, assim não perdendo a simpatia da população pela luta dos oficiais. O secretário de Segurança Pública, João Eloy, manteve-se calado.

Violência e drogas

O secretário falou mesmo quando o assunto do combate ao tráfico de drogas entrou em discussão. Para a OAB, os trabalhos não devem ficar concentrados apenas na capital, já que os entorpecentes estão com forte presença no interior do estado, principalmente o crack. Em contrapartida, Eloy falou do aumento efetivo do combate à droga e do grande registro de apreensões pela polícia.

O superintendente João Batista acrescentou que somente a ação policial não resolve, e que o uso de drogas em Sergipe já é caso de saúde pública, o que implica na necessidade de viabilização de um local apto à recuperação dos usuários e apoio aos familiares, como um Programa de Amparo ao Jovem e à Família.

Também participaram da reunião Valmir Macedo, José Rivadalvo Lima e Sandor Mezarnno, representando a OAB/SE, e Katarina Feitoza, Frederico Muricy e coronel Resende pela SSP.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais