Operação Ano Novo da PRF prossegue até dia 1°

0

Teve início às 00h de hoje, 29, a ‘Operação Ano Novo’, realizada pela  Polícia Rodoviária Federal. Visando garantir a segurança e a fluidez no trânsito das rodovias federais a operação prossegue até ás 24h do dia 1° de janeiro. Na operação realizada em 2005 foram registrados 10 acidentes, com cinco feridos leves e nenhum morto. 

Em Sergipe, algumas medidas serão tomadas para garantir a segurança no trânsito, entre elas, a presença mais efetiva do policiamento das viaturas em pontos estratégico, o emprego de radares em locais com maior probabilidade de acidentes de trânsito, além de um efetivo de 90 policiais em escala de revezamento. 

As duas maiores preocupações são as ultrapassagens indevidas, causa das colisões frontais – considerado o acidente mais violento nas BR”s – e o excesso de velocidade. A PRF acredita que, em virtude da crise nos aeroportos, está previsto um aumento de 30% no fluxo de veículos que trafegam nas rodovias federais.

Restrições  

Por medida de segurança, a Polícia Rodoviária Federal vai restringir o tráfego de veículos com combinação de cargas ou combinação de transporte de veículos, (bi-trens, treminhões e cegonhas) pois, são mais longos e lentos, oferecendo maiores riscos para automóveis e outros veículos menores.

Durante os períodos de restrição o motorista que descumprir a determinação será multado em R$ 85,13 (infração Média), receberá quatro pontos na CNH e permanecerá com o veículo estacionado até a liberação da PRF. Se persistir em circular fora dos horários estabelecidos, a multa sobe para R$ 127,69 e a infração muda para natureza Grave (cinco pontos).

Cada período de restrição terá duração de seis horas, será aplicado apenas em rodovias de pista simples, para veículos com ou sem carga e independente de possuírem ou não Autorização Especial de Trânsito (AET).

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais