Operação da PF que apura extração de sal-gema cumpre mandado em SE

As consequências da exploração de sal-gema vão desde instabilidade no solo a riscos de desmoronamento de casas e ruas, além do encerramento de todo o comércio na região (Foto: UFAL)

A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão em Aracaju durante operação que investiga extração de sal-gema em Maceió. A operação “Lágrimas de Sal” foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 21.

Segundo informações da PF, a operação visa elucidar pontos referentes à apuração dos crimes cometidos na exploração de sal-gema na cidade de Maceió, que ocorreu de 1976 a 2019.

“As consequências da exploração de sal-gema vão desde instabilidade no solo a riscos de desmoronamento de casas e ruas, além do encerramento de todo o comércio na região. Bairros como Pinheiro, Mutange, Bebedouro e adjacências, se tornaram inabitáveis”, diz a Polícia Federal.

Ainda de acordo com a PF, a investigação apurou indícios de que as atividades de mineração desenvolvidas no local não seguiram os parâmetros de segurança previstos na literatura científica e nos respectivos planos de lavra. “Os parâmetros de segurança que não foram seguidos, visavam garantir a estabilidade das minas e a segurança da população que residia na superfície”, destacou o órgão federal.

Aproximadamente 60 policiais federais cumprem 14 mandados judiciais de busca e apreensão, dos quais 11 em Maceió, dois no Rio de Janeiro e um em Aracaju. Todos expedidos pela Justiça Federal de Alagoas.

A empresa Braskem ainda não se manifestou oficialmente sobre a operação da PF.

por Beatriz Fernandes e João Paulo Schneider 

Com informações da PF

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais