Operação:Policiais estão envolvidos em fraude no Detran

0

Policiais se concentram no Detran (Fotos: Portal Infonet)

A polícia civil iniciou nesta quarta-feira, 29, uma ação especial para cumprir 100 mandados judiciais, que envolvem 40 prisões e 60 de busca e apreensão em municípios sergipanos e também nos Estados da Bahia e São Paulo. Até o momento, já foram cumpridos 36 mandados de prisão.

Os mandados de busca e apreensão e de prisões são frutos da Operação Transfer desencadeada pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP) a partir das investigações que identificou uma quadrilha que fraudou documentos de veículos e realizou adulteração de chassis e de parabrisa de carros roubados.

A polícia constatou o envolvimento de dois policiais, entre os quais um sargento da Polícia Militar e um agente da Polícia Civil, cujos nomes ainda não foram revelados oficialmente pela SSP. Há suspeita de envolvimento de servidores do Departamento Estadual de Transporte de Trânsito (Detran) e também de terceirizados que atuam como despachantes.

De acordo com a assessoria de imprensa, pelo menos seis pessoas já haviam sido presas até às 7h da manhã desta quarta-feira, 28. O cumprimento dos mandados judiciais está ocorrendo simultaneamente em Aracaju e nos municípios sergipanos de Itabaiana, Itabaianinha, Carmópolis e Neópolis, além de cidades paulistas e baianas.

Funcionários chegam e se surpreendem com policiais no Detran

A Operação Transfer é fruto das investigações iniciadas em abril do ano passado pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), com apoio da Divisão de Inteligência. O cumprimento dos mandados judiciais envolve um forte aparato, com cerca de 200 servidores da Secretaria de Estado da Segurança Pública, entre delegados, agentes e escrivães.

Um grupo está concentrado no Detran com o objetivo de apreender documentos e outros objetos. As investigações terão continuidade. De acordo com a assessoria da SSP, o esquema tinha início no roubo de veículos, que eram colocados como legais no mercado a partir da adulteração de chassis e do parabrisa dos veículos e também da documentação veicular expedida pelo Detran. Os veículos adulterados eram comercializados e o dinheiro usado para dar suporte a outras ações criminosas, a exemplo do tráfico de drogas e assaltos a bancos, segundo a assessoria da SSP.

Operação é coordenada pelo Cope

A SSP pretende dar detalhes da operação na quinta-feira, 30, em entrevista coletiva a ser concedida em Aracaju em horário ainda não definido.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais