Órgãos discutem locais para descarte dos extintores BC

0
Semarh quer implantar pontos de coleta em Aracaju (Fotos: Portal Infonet)

O descarte correto dos extintores BC foi tema de uma reunião realizada nesta terça-feira, 27, entre a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe (Detran-SE) e Corpo de Bombeiros. O objetivo é que sejam espalhados pontos de coleta para que esses materiais tenham destino certo e não prejudiquem o meio ambiente.

O Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), por meio da Resolução 333/2009, estabeleceu que a partir de 1º de janeiro de 2015 os veículos automotores só poderão circular equipados com extintores de incêndio com carga de pó ABC. Quem não cumprir a norma estará sujeito a uma multa de R$ 127,69 e ainda a cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Secretário Olivier Chagas diz que o descarte incorreto é um fator preocupante

“Por conta desta resolução do Contran há uma preocupação muito grande. A gente acredita que haverá um descarte em massa. Essas reposições dos extintores antigos, que não atendem a legislação atual, se davam de forma diminuta. Como vai implicar em multa e pontuação na carteira do condutor infrator, possivelmente, caberá um descarte em massa que é preocupante”, explica o secretário de Meio Ambiente, Olivier Chagas.

Entre os objetivos da reunião, está a viabilização de pontos de coleta para que os consumidores possam realizar o descarte dos extintores. “Pensaremos pontos em locais estratégicos, que podem ser aqui mesmo na sede da Semarh, nos postos de gasolina, nos outros órgãos como Adema e ITPS, e até mesmo nas prefeituras do interior do estado. A intenção é que esses possam viabilizar o recolhimento, repassar para os revendedores e eles remeterem aos fabricantes”, destaca o secretário.

Representantes de órgãos discutiram o assunto nesta terça-feira, 27 (Foto: Valéria Lima)

Olivier explica o descarte irregular dos extintores traz prejuízos ao meio ambiente. “O descarte aleatório prejudica rios, florestas, o meio ambiente como um todo. Temos que considerar a importância do descarte racional, que é viável até economicamente, pois esse material é reaproveitável e reciclável, seja para própria fabricação de extintores ou de outros derivados dessa matéria prima”, explica.

Próximos passos

Após a reunião, ficou definido que Corpo de Bombeiros fará a coleta e também o recebimento dos extintores, podendo reaproveitá-los para o treinamento de efetivo e posteriormente encaminhá-los para doação, no intuito de que entidades beneficiadas façam a revenda do material reciclável.

A Semarh fará uma campanha para conscientizar os condutores sobre o descarte correto. O secretário Olivier Chagas também convocará uma nova reunião com a presença do Sindicato dos Postos de Combustíveis de Sergipe para avaliar a possibilidade desses estabelecimentos se tornarem postos de coleta.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais