Orla Pôr do Sol: Interdição do Píer prejudica renda

0
Genilson "Estamos tento prejuízo" (Fotos: Portal Infonet)

Mesmo interditado, moradores continuam utilizando o píer da Orla Por do Sol, localizado na Zona de Expansão de Aracaju. O local apresenta risco de desabamento da escada e da balaustrada. Donos de barcos e comerciantes estão com as atividades prejudicadas, por conta da interdição. A Prefeitura de Aracaju fechou o acesso ao píer no início deste mês de fevereiro, por entender que o local apresenta risco à comunidade.

O píer, no entanto, é o ponto de chegada dos catamarans que levam turistas para o passeio no Rio Vaza Barris e para Croa do Goré. Os donos das embarcações reclamam da dificuldade que encontram para embarcar e desembarcar os turistas.  Dono de uma embarcação, Genilson Brito dos Santos entende que há necessidade de interdição do lugar, mas recama que não foi dada alternativa para que o fluxo de passageiro seja feito.

Segundo ele, a suspensão das atividades no local prejudica os donos de embarcações e o trabalho dos moradores, que dependem do turismo. “Estamos preocupados porque a gente está improvisando o embarque e desembarque de passageiros em outro ponto da Orla. Isso pode ser perigoso, porque eles descem na areia e podem cair. Além disso, se a maré estiver baixa não dá para realizar o embarque”, alerta.

Moradores utilizam o píer para pescar

Local possui placa de aviso

Ainda segundo ele, a renda adquirida com os passeios teve queda, desde que houve a interdição. “O fluxo de passageiros aqui chega a 80 pessoas, mas com o anúncio da interdição, as pessoas estão procurando menos o passeio. No período de verão é quando conseguimos ganhar um pouco mais”, lamenta.

A reportagem do Portal Infonet esteve no local e flagrou oradores utilizando o píer para fins pesqueiros. Uma embarcação também estava atracada ao píer.

EMURB

 A Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) informa que já começou a mobilização no local para construir uma nova escada, que dará acesso aos usuários no píer. “O local foi interditado por medidas de segurança para evitar acidentes. Portanto as pessoas devem evitar entrar no local para que não haja acidentes. A Emurb ainda está avaliando qual a melhor opção para o município, que será recuperação desse píer que foi construindo há 20 anos, ou optar pela construção de um novo píer. Esse estudo está sendo realizado e em breve a Prefeitura vai optar por uma solução mais adequada do local”, afirma a assessoria do órgão.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais