Os premiados do Curta-SE

0

Pronto, acabou. A quarta edição do Festival Luso-Brasileiro de Curtas-metragens de Sergipe -Curta-SE -, que movimentou a Orla do Bairro Industrial, por cinco noites, encerrou-se na noite de ontem, entregando os prêmios aos vencedores, em três categorias. Na categoria vídeo, o melhor do festival ficou por conta de “A Cadeira”, de Anderson Bruno. O melhor documentário na bitola foi “Ruídos da Fé”. Em ficção, o melhor foi “O Poder”, de Tiago Luciano. Na categoria 16 mm, o prêmio principal ficou com “Cinema Bandido”, de Isabel Ribeiro. O júri popular preferiu “Suicídio Cidadão”. Na categoria 35mm, o grande vencedor da noite foi “Transubstancial”, do paraibano Torquato Joel, que levou o título de melhor filme e o prêmio BNB de Cinema, no valor de 5 mil reais, além de mais dois outros prêmios de categorias especificas. Menção honrosa foi dirigida a dois outros filmes: “Tempo de Ira”, dirigido por Marcela Cartaxo, que acumulou também o prêmio de 4 mil reais para uso de equipamentos oferecido pela Teleimage. Outra menção honrosa foi para “Onde Quer Que Você Esteja”. A melhor animação foi “Engolervilhas” e o melhor documentário foi para “Carolina”, do paulista Jefferson De. Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais