Palestras sobre cultivo in vitro de plantas começa nesta terça-feira

0

Começa nesta terça-feira, 23, o I Ciclo de Palestras sobre cultivo In Vitro de Plantas. O objetivo é divulgar a profissionais, estudantes e demais interessados a aplicação de técnicas de cultura de células, tecidos e órgãos vegetais de plantas para a multiplicação in vitro de frutíferas, plantas aromáticas, ornamentais e medicinais e sua aplicação na transformação genética de plantas.

As inscrições podem ser feitas até 22 de outubro pelo site . O valor da inscrição é de R$ 15 para estudantes e de R$ 30 para profissionais. O ciclo de palestras será realizado no auditório da Embrapa Tabuleiros Costeiros, localizado à Avenida Beira Mar, 3.250, 13 de Julho, em Aracaju.

O evento é uma realização da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju – SE), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e do Departamento de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Deagro). A promoção do evento é da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec) e do Sergipetec e conta com o apoio da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas – BA), Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza – CE) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (79) 4009-1344.

Cultura in vitro

A biotecnologia vegetal reúne várias técnicas de cultura de tecidos e biologia molecular na busca de produtos de melhor qualidade. A cultura de tecidos de plantas compreende um conjunto de técnicas, nas quais, um explante, que pode ser uma célula, um tecido ou um órgão, é isolado e cultivado em condições assépticas sobre um meio nutritivo artificial.

A cultura de tecidos tem inúmeras aplicações na micropropagação (clonagem rápida) de plantas, em programas de melhoramento genético, na conservação e intercâmbio de germoplasma e produção de plantas livres de vírus. A micropropagação é a técnica de mais ampla utilização da cultura de tecidos e sua aplicação comercial já é uma realidade para diversas espécies frutíferas, olerícolas, ornamentais, florestais e medicinais em diversos países, inclusive no Brasil.

Fonte: Embrapa

Comentários