Pandemia: audiência no MP discutirá situação de bares e restaurantes

0
Abrasel defende funcionamento de bares e restaurantes e afirma que delivery não paga as despesas (Foto: arquivo/ ASN)

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Sergipe (Abrasel/SE) irá se reunir com o Ministério Público do Estado (MPSE) na próxima sexta-feira, 9, para tratar da Ação Cível Pública (ACP) ajuizada na última segunda-feira, 5, que trata da suspensão de alguns serviços em Aracaju, inclusive de bares e restaurantes, que podem passar a atender exclusivamente pelo sistema delivery.

De acordo com o presidente da Abrasel/SE, Bruno Dória, essa decisão irá complicar ainda mais a situação dos bares e restaurantes do Estado, em especial de Aracaju, que já estão a quase um mês sem abrir aos finais de semana e com horários restritos durante a semana.

“Esse questionamento que o Ministério Público está fazendo, nós fizemos desde a primeira semana quando os bares foram fechados. Sempre entendemos que a conta do vírus não é nossa. Desde o início, pedíamos o fechamento de todos os setores para conter o vírus. Tem um mês que os bares e restaurantes estão fechados e a circulação do vírus não diminuiu. A culpa não é nossa”, ressalta.

Bruno conta que terá uma audiência com o MPE para tratar da situação dos bares e restaurantes em Sergipe, e das consequências de um fechamento total. “O delivery não paga nossa conta. Temos uma estrutura de salão, cozinha, funcionários e outras coisas que as vendas por delivery não cobrem. Ainda mais com essa crescente de delivery na internet de pessoas totalmente informais que precisam apenas de uma garagem e um entregador para fazer seu delivery. Estamos tendo dificuldades de pagar as contas de março e quem vai pagar as contas de abril?”, questiona.

O Ministério Público confirmou que a audiência com a Abrasel está marcada para a próxima sexta-feira, às 11h.

Entenda

O MPSE ajuizou ação para que seja suspenso, no município de Aracaju, o funcionamento de academias, bares, restaurantes, lanchonetes, salões de beleza e ambientes de sociabilização que importem no não uso de máscaras de proteção. Pela ACP, o funcionamento de bares, restaurantes e similares deverá ser apenas na modalidade delivery.

As medidas deverão ser adotadas até que seja apresentado pelo município, um estudo técnico embasado em evidências científicas e em análise sobre as informações estratégicas em saúde e vigilância sanitária. O município de Aracaju terá que comprovar que possui estrutura dos serviços de atenção à saúde da população para atender a demanda da Covid-19, bem como os suprimentos, equipamentos e equipes de saúde para assistência, em quantitativo suficiente e estabilidade na rede privada e pública de assistência.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais