Passageiros reclamam de estrutura e insegurança no terminal DIA

0
Terminal DIA é alvo de reclamações por parte dos passageiros (Fotos: Portal Infonet)
Banheiros tem péssimas condições

Os usuários do transporte coletivo que frequentam diariamente o Terminal DIA, no Distrito Industrial de Aracaju, tem muito o que reclamar. Segundo os passageiros, a situação em que se encontra o terminal é antiga, e mesmo com o reajuste da tarifa, que atualmente é de R$ 4, as melhorias ainda passam longe de acontecer.

Para a manicure Fabiana dos Santos, a situação dos banheiros é um dos principais problemas. “Os banheiros aqui estão sempre fedendo e ainda vejo tumulto, pessoas correndo de dentro dos banheiros porque foram assaltadas”, comenta. A equipe de reportagem do Portal Infonet esteve no local e constatou a problemas como mau cheiro, falta de limpeza e de iluminação.

Horário de algumas linhas é motivo de reclamação

O estudante Daniel Souza reclama da ocorrência de assaltos dentro dos coletivos. “No ônibus do Santa Maria, eu já presenciei roubos com meliantes armados, levaram tudo, não só do cobrador, mas dos passageiros também”, conta.

Além da segurança, a infraestrutura do terminal também necessita de reparos e quem trabalha no local tem sofrido as consequências dessa situação. É o caso da vendedora Rosilene dos Santos, que afirma as chuvas provocaram infiltrações. “A maioria do pessoal que tem ponto aqui sofre com isso, com a chuva, com a poeira e a sujeira.” A vendedora também denuncia a falta de segurança. “Tem assaltos, tem brigas e quando a polícia chega já é tarde”, completa.

Muitos reclamam da poeira e sujeira

O atraso e a superlotação dos ônibus também são lembrados pelos passageiros. Neilde Santos, que trabalha em portaria, relata o problema de horário do ônibus que faz a linha 17 de Março – D.I.A. Segundo ela, o tempo de espera de um ônibus para outro é grande e, além disso, ainda existem atrasos. “Se eu não conseguir pegar o carro de 18h30, eu só vou conseguir pegar outro 20h30. É uma linha que vive superlotada”, lamenta.

Mas as reclamações não param, a técnica de enfermagem Ezilda de Santana, acrescenta que alguns motoristas não respeitam os idosos. Tinha uma senhora que demorou um pouco pra descer do ônibus e o motorista perguntou se ela estava dormindo. Uma falta de respeito, ninguém nasce velho. Eles zombam e não abrem a porta”. Ela também confirmou a presença da Guarda Municipal no local, mas diz que não é suficiente para combater a criminalidade dentro do terminal, principalmente nos finais de semana. “Os banheiros foram feitas reformas, mas além de não ter o policiamento adequado para evitar vandalismo, ainda tem a falta de bom sendo das pessoas, que não conservam”, opina.

SMTT

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Aracaju esclarece que no ano passado foram feitas duas reformas nos banheiros do Terminal DIA, incluindo a pintura dos locais. Porém, infelizmente, os banheiros ainda são alvos constantes de vandalismo, o que prejudica as condições dos locais e, consequentemente, os usuários. A SMTT pede a colaboração da população e quem se deparar com estas ações ilegais, pode denunciá-las a Guarda Municipal.

A Prefeitura Municipal de Aracaju fará, dentro do projeto de mobilidade, a reforma total do Terminal, assim como a construção de um novo Terminal do Mercado e a reforma do Terminal da Atalaia para atender melhor os usuários do sistema de transporte coletivo.

Quanto à segurança, a SMTT tem dialogado frequentemente com a Guarda Municipal [telefone 153] e a Polícia Militar de Sergipe, criando estratégias para coibir assaltos tanto dentro dos terminais, quanto nos ônibus. Algumas dessas estratégias já estão sendo executadas para dar mais segurança a população. E sobre o tratamento a idosos, a SMTT recentemente teve uma reunião com os representantes das empresas de ônibus e ficou acordado que motoristas e cobradores farão capacitações sobre como atender idosos e pessoas com deficiência, que são usuárias do sistema.

Setransp

Segundo a Setransp, mesmo as empresas de ônibus não sendo responsáveis pela estrutura do Terminal de Integração (já que compete ao Município) são parceiras da SMTT quanto a limpeza e realização de reparos frequentes nos banheiros. No entanto, infelizmente o local continua sendo alvo de vândalos, que chegam a danificar ou furtar peças logo no dia seguinte após as reformas.

A quantidade de ônibus para cada linha é determinada pela SMTT, proporcional à necessidade de passageiros a atender em cada localidade. Contudo, a falta de priorização do transporte coletivo nas vias acaba prejudicando a agilidade do serviço, principalmente, diante dos engarrafamentos. Enquanto isso, o ônibus que transporta 70% da população utiliza menos de 25% do espaço nas vias. Sem a divisão justa das vias, com corredores exclusivos para os ônibus sendo fiscalizados, não há como o transporte coletivo avançar no quesito agilidade.

O Setransp, PM e Guarda Municipal realizam ações conjuntas e estratégicas para melhoria da segurança, com abordagem aos ônibus durante o trajeto, rondas nos Terminais de Integração e o serviço de inteligência para investigação sobre casos registrados pelas câmeras internas de segurança dos ônibus, repassadas pelas empresas logo após as ocorrências. Na mais recente ação de parceria com as forças de segurança estadual e municipal, o Setransp está apoiando a campanha Alerta Celular, serviço da SSP de rastreamento e recuperação de aparelhos celulares – uma iniciativa que ajudará a inibir assaltos a ônibus. O setor já tem comemorado a queda no número de assaltos que tem sido contínua, uma redução de mais de 85% de 2016 para 2019, comparando o período dos meses de janeiro e fevereiro.

Todos os colaboradores do setor do transporte participam de capacitações frequentes sobre o atendimento ao cliente que envolvem, entre muitos fatores, a forma de prestar assistência aos idosos, deficientes e até pessoas em risco de abuso sexual. Em caso de reclamações, o cidadão deve anotar o número do veículo, a empresa, a linha e o horário e dia da ocorrência, e comunicar ao Setransp, através do telefone 3085-7584, ou diretamente às empresas prestadoras do serviço. As medidas serão tomadas tanto de advertência aos colaboradores envolvidos como em prol da busca por melhorias.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais