PC investiga furto de 24 armas em fórum de Sergipe

0
Edson Nixon: suspeita de alguém que trabalhava no Fórum (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A polícia ainda não desvendou o mistério em torno do desaparecimento das 24 armas, supostamente furtadas dos processos judiciais que tramitam no Fórum de Tobias Barreto. O crime foi percebido no mês de agosto deste ano, mas não se sabe precisar a data do crime, segundo informações do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE). O delegado Edson Nixon, titular da Delegacia de Polícia de Tobias Barreto, que está à frente das investigações, não descarta a possibilidade de envolvimento de pessoas que, à época, trabalhavam naquele fórum neste crime.

As 24 armas que sumiram estavam anexadas aos processos judiciais, que tramitam naquela unidade do Poder Judiciário de Sergipe. O delegado informou que as instalações do fórum não apresentaram sinais de arrombamento após o desaparecimento do armamento, levantando a suspeita do envolvimento de alguém que estava de serviço na unidade no dia em que ocorreu o crime.

O Tribunal de Justiça está tratando o caso como furto. Segundo a assessoria de imprensa, a Diretoria de Segurança do TJ informou que as investigações também estão sendo realizadas internamente, por meio de inquérito administrativo instaurado no âmbito do Fórum de Tobias Barreto, mas ainda não foram concluídas.

Segundo a assessoria, várias pessoas já foram ouvidas no inquérito administrativo, inclusive os servidores do fórum. Mas até o momento, conforme a assessoria, não há indícios de envolvimento de servidores neste crime. As investigações, no âmbito administrativo, continuam e o TJ/SE prefere não divulgar maiores detalhes.

Lagarto

Uma das armas que desapareceram do Fórum, segundo o delegado Edson Nixon, foi encontrada no município de Lagarto durante uma abordagem policial. O delegado informou que o suspeito que estava com a arma permanece investigado.

As armas que são anexadas aos processos judiciais em Sergipe são encaminhadas para o Exército, em Salvado, capital baiana, onde são destruídas, após a conclusão dos processos judiciais. Segundo o TJSE, neste ano, cerca de mil armas recolhidas pela polícia e encaminhadas para o Judiciário foram enviadas para a capital baiana.

O TJ informa que o sistema de segurança nos fóruns está passando por reforço com a instalação do circuito interno de TV, que já está em fase de licitação.

*A matéria foi alterada às 16h56 para corrigir informações transmitidas equivocadamente pelo Tribunal de Justiça quanto à data do crime

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais