Pelotão de Caatinga comemora cinco anos em Sergipe

0

Policiais que integram o Pelotão de Caatinga participam de curso especializado (Foto: Ascom PM/SE)

O Pelotão Especial de Policiamento em Área de Caatinga (Pepac), completa nesta quinta-feira, 16, cinco anos. Fundado em 2008 com a finalidade de combater o roubo de gado, o tráfico de entorpecentes e os assaltos a bancos, o efetivo já conseguiu reduzir em 73% o número de roubo de gado na região do sertão sergipano.

De acordo com o comandante do Pelotão de Caatinga, o tenente da Polícia Militar, Manoel Alves de Oliveira Santos, o pelotão é formado por um efetivo de 41 policiais.

“Para integrarem o pelotão, os policiais precisam participar do curso de Operações Policiais em Área de Caatinga. E nesses cinco anos, a avaliação é muito positiva. Conseguimos reduzir 73% de roubo de gado na região do Sertão. Vinculado ao roubo de gado, tinha o crime da pistolagem e muitos homicídios, que conseguimos reduzir em torno de 65% num trabalho vinculado com a Polícia Civil, bem como o apoio incondicional do Ministério Público e do Poder Judiciário”, destaca tenente Oliveira.

Tenente Oliveira (Foto: Portal Infonet)

O comandante disse ainda que atualmente o Pelotão de Caatinga dispõe de uma estrutura muito boa. “Isso graças ao trabalho do comandante geral da Polícia Militar, Maurício Iunes e do secretário de Segurança Pública, João Eloy. Possuimos armas novas e viaturas tipo caminhonete cabines duplas, equipamentos e uniformes”, enfatiza.

Com sede no povoado Vaca Serrada, município de Porto da Folha, o Pepac surgiu da necessidade de combater o roubo de gado, tráfico de entorpecentes, roubos a bancos, bem como ocorrências de alta complexidade em áreas rurais.

“Nossa área de atuação compreende o alto e médio sertão sergipano, composto por 14 municípios sergipanos: Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Monte Alegre, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Feira Nova, Carira, Gararu, Nossa Senhora de Lourdes, Itabi, Graccho Cardoso, Cumbe, Nossa Senhora das Dores e Aquidabã”, destacou o tenente Manoel Alves de Oliveira Santos, comandante do Pepac.

Dados

Entre os meses de janeiro de 2012 a abril de 2013, o Pelotão de Caatinga encaminhou diversas situações às Delegacias de Polícia Civil, com destaque para sete roubos, cinco capturas/recapturas de foragidos, seis desacatos, seis prisões por tráfico de entorpecentes (as apreensões de drogas foram de 160 pedras de crack, 22 Kg de maconha, 120 ampolas de maconha), 15 portes ilegais de arma de fogo, cinco vias de fato, três lesões corporais, duas receptações, três prisões por roubo de gado, uma adulteração veicular, dois homicídios, duas agressões, uma tentativa de homicídio, duas perturbações de sossego, uma situação envolvendo direção perigosa e cinco veículos recuperados, sendo quatro motocicletas e um veículo.

Desde a criação do Pepac até o momento, foi registrada uma diminuição em 73% no índice de crimes desta natureza na área do sertão sergipano. Houve, também, de acordo com a unidade especializada, um controle na estatística de homicídios.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais