Pesca com anzóis e redes será monitorada

0

Audiência na manhã desta sexta, 26 no MPE
A pesca por meio de anzóis e redes foi discutida na manhã desta sexta-feira, 26 no Ministério Público Estadual em audiência com a promotora Euza Missano, o comandante do Sub-grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros, Hector Silva Monteiro e a representante da Adema, Rogéria Elma de Santana.  Uma nova audiência será realizada no próximo dia 1º de julho com a presença de outros órgãos a exemplo da Marinha, Ibama, Secretaria de Aquicultura e Pesca, Polícia Militar, Emsurb, Colônia de Pescadores e Associação dos Surfistas.

A promotora Euza Missano explicou que “infelizmente face a um óbito de um jovem surfista de 24 anos, em razão de redes de pesca existentes, aumentou a preocupação do Ministério Público para disciplinar áreas específicas para a atividade pesqueira, objetivando não inviabilizá-la, mas que possa coexistir com regras e procedimentos para garantir a segurança de banhistas e freqüentadores das praias”, explica a promotora.

Hector Silva, comandante do Sub-gruoamento Marítimo
Na audiência desta sexta-feira, ficou definido que o Corpo de Bombeiros manterá vigilância da área de praia freqüentada por banhistas, em especial nesse período de féria escolares, para que não seja permitido o uso indiscriminado de redes de pesca e anzóis, capazes de colocar em risco a vida dos banhistas e freqüentadores.

“Se for identificada alguma área com rede de pesca que ofereça risco aos banhistas e surfistas, encaminhamos para o Pelotão Ambiental. O banhista também pode nos acionar por meio dos números 190/193/3243-3677”, enfatiza, o comandante so Sub-grupamento Marítimo, Hector Silva Monteiro.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais