Pessoas com Deficiência fazem caminhada no centro

0
Pessoas com deficiência fazem caminhada no centro (Foto: Portal Infonet)

Em alusão à Semana da Acessibilidade, o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e Assistência realizou, nesta quinta-feira, 21, uma caminhada, com o objetivo de sensibilizar a população sobre as dificuldades enfrentadas pelas pessoas que carecem de necessidades especiais.

O dia de Luta da Pessoa com Deficiência é comemorado hoje, e o presidente do Conselho, Romário Vieira, fala sobre a importância de manter visíveis as causas. “Estamos na nona edição para mostrar também nossas capacidades e valores. Passamos muito tempo segregados, e viemos mostrar nossa capacidade e cobrar que as políticas públicas sejam efetivadas. Sabemos que as coisas são estão sendo feitas, mas ainda falta muito. Estamos tentando desmanchar essa barreira atitudinal, tentando conscientizar a população”.

Neste último dia de atividades, haverá ainda, no auditório da Escola Presidente Vargas, a entrega do Prêmio Pipiri para pessoas que se destacaram na luta das pessoas com deficiência, em diversos âmbitos, como os educacionais, de legislativos, trabalhistas, ou assistência social.

Romário Vieira, presidente do Conselho, pede visibilidade às pessoas com deficiência (Foto: Portal Infonet)

Dificuldades cotidianas

De acordo com Vieira, as dificuldades que as pessoas com deficiência enfrentam passam pelos mais variados aspectos, desde o mais simples, que envolve à locomoção, até as relações de trabalho. “A nossa grande barreira é a locomoção. Nossas calçadas são praticamente inacessíveis, ainda há muito a melhorar. Outra coisa é que, mesmo com a lei de cotas, há resistência por parte dos contratantes para admitir alguém que tenha deficiência”, lamenta.

“Além disso, há a questão de comportamento. Algumas pessoas precisam refletir muito sobre o seu pensamento quanto às com deficiência. A partir do momento que começarem a ter maior consciência sobre essas barreiras, teremos uma condição de vida mais acessível”, finaliza.

Por Victor Siqueira e Aisla Vasconcelos

Comentários