Petroleiros decidem entrar em estado de greve

0

Faixas bloqueram a entrada dos trabalhadores
Nesta segunda-feira, 26, os funcionários da Petrobras fizeram uma breve paralisação na porta da sede da empresa, na Rua Acre, para votar um indicativo de greve. Até às 9h os portões principais estiveram fechados, somente depois da assembléia que ocorreu na porta da empresa é que a entrada dos funcionários foi liberada.

Os trabalhadores que estavam presentes decidiram aguardar a decisão dos demais sindicatos da categoria e votaram a favor da permanência em estado de greve, podendo paralisar as atividades a qualquer momento.

Dando continuidade às manifestações dos petroleiros, que pedem reajuste salarial e a não realização dos leilões das reservas de petróleo, no próximo dia 28 será realizado um novo ato e assembléia para avaliar uma nova proposta da empresa em relação ao aumento salarial.

Edvaldo Leandro
“Estamos nos mobilizando para forçar a Petrobras a aceitar a nossa proposta”, explicou Edvaldo Leandro, diretor do Sindicato dos Petroleiros. “Queríamos sentar junto com a Federação Única dos Petroleiros (FURP), com a Frente Nacional dos Petroleiros, que representa os sindicatos, e com a empresa para discutir as propostas”, acrescenta.

Edvaldo diz que até agora as negociações têm sido feitas diretamente com a FURP, que segundo ele, representa um braço do Governo e que não está do lado dos trabalhadores. Além do reajuste de 7,5% o sindicato quer que seja incluída nas negociações a situação dos aposentados, dos novos empregados e dos terceirizados.

Comentários