Petroleiros protestam nesta quarta-feira

0

Dia 25 de agosto será a data em que petroleiros de todo o país realizam manifestações.  Estas categorias prometem para esta data um dia de luta e mobilizações. A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e seus sindicatos filiados protestam contra a proposta apresentada pela Petrobrás em mesa de negociação por não refletir suas necessidades.

Refinarias, setor administrativo e plataformas de petróleo de diversos estados vão parar. O diretor da FNP e do Sindipetro AL/SE, Clarkson Nascimento, disse que as assembléias realizadas até o momento refletem a insatisfação dos trabalhadores com a postura da empresa que beneficiou até agora, somente os cargos de chefia. “A Petrobrás deu uma gratificação para as chamadas funções gerenciais. Neste acordo, 9.500 pessoas que possuem cargos de gerente, encarregado, supervisor, receberam bônus 60%, o que gerou uma grande indignação dos trabalhadores”, informou o diretor, acrescentando que esta medida revoltou a grande parcela da categoria que ficou de fora da bonificação. “Este medida divide os trabalhadores e impulsionará a mobilização do dia 25”, salientou.

A categoria reivindica perdas salariais acumuladas, ganho real de 10% além da inflação e melhoria no plano de assistência médica. A empresa apresentou somente o IPCA como reajuste e “aumento real” de 2% na tabela da RMNR (Remuneração Mínima por Nível e Regime) e 80% de bônus de uma remuneração. Isto também prejudica os aposentados e pensionistas, uma vez que não são contemplados por remunerações variáveis. Para Nascimento, a proposta apresentada pela empresa é rebaixada, pois nos últimos anos foram acumulados ganhos de R$ 16 bilhões às custas dos trabalhadores.

O dirigente disse que a proposta também foi rejeitada pelas bases da FUP (Federação Única dos Petroleiros), e que, dificilmente será aceita nas assembléias que ocorrerão até o dia 3 setembro, data em que a empresa apresentará nova proposta. Também no dia 3 de setembro a FUP organizará paralisações de oito horas nas bases. “Nós da FNP vamos nos unir a esta paralisação e vamos propor um calendário unificado para fortalecer as mobilizações da categoria”.

Em Sergipe, as mobilizações serão realizadas na Sede/Rua Acre e em Carmopolis.

Fonte: Ascom/Sindipetro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais