PF desativa explosivo deixado dentro de banco em Sergipe

0
Porta Central destruída (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

A Polícia Federal desativou os explosivos abandonados dentro da agência da Caixa Econômica Federal, na cidade de Itaporang D'Ajuda, na madrugada desta terça-feira, 28. As primeiras informações indicam que os assaltantes não conseguiram êxito na ação criminosa, além de danificar a porta central da agência e fugiram da cidade em um veículo não identificado.

De acordo com informações do tenente-coronel Paulo César Paiva, chefe da 5ª Seção da Polícia Militar, a ação foi articulada por quatro homens, mas a polícia não conseguiu maiores pistas dos criminosos. Os artefatos foram colhidos da agência por uma equipe da Polícia Federal e desativados em um terreno da prefeitura, localizado em frente à agência na rua Manoel Conde Sobral, usado como depósito de material de construção pelo poder público municipal.

As atividades na agência serão retomadas normalmente nesta terça-feira, segundo informações de funcionários que preferiram não oferecer maiores detalhes da ocorrência. A comunidade e também os funcionários não escondem o pânico. Muitas pessoas conversaram com a equipe de reportagem do Portal Infonet sobre a ocorrência, mas não quiseram ser identificados. Eles informam que muita gente despertou na madrugada, por volta de 1h40, conforme informações da PM, com o barulho e, tendo consciência do grau de violência na cidade, entraram em pânico.

Vestígios dos artefatos destruídos em terreno da prefeitura 

Funcionária recolhe vidros da agência

Terrerno onde explosivos foram destruídos

Polícia Militar faz rondas

“O vigia ainda disparou tiro e eles fugiram. Não levaram nada”, disse uma senhora. “Na semana passada, roubaram uma mulher, a casa lotérica e agora a Caixa Econômica Federal, tudo na mesma rua. Aqui está muito violento”, desabafou um senhor, que, a exemplo dos demais entrevistados, não se identificou.

A funcionária responsável por serviços gerais fez a coleta dos vidros espalhados na entrada da agência e logo demonstrou o temor quando percebeu a aproximação da equipe de reportagem. “Pelo amor de Deus, minha foto não. Não façam fotos comigo. Aqui a coisa não é nada boa e não dá pra gente ficar aparecendo”, desabafou.

A Polícia Federal ainda não se manifestou. Na superintendência da PF em Sergipe, funcionários confirmaram que uma equipe está empenhada nesta ocorrência, mas ainda não liberou informações oficiais.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais