Plebiscito sobre venda da Vale está no “Grito dos Excluídos”

0

Plebisctio na Praça general Valadão
O plebiscito popular que propõe, entre cinco pontos, a reestatização da Companhia Vale do Rio Doce está junto do evento ‘Grito dos Excluídos’, promovido por sindicatos e movimentos sociais. O último dia para votação será no domingo, 9, mas os organizadores já adiantam que a resposta da população tem sido boa. O resultado deverá ser enviado ao Governo Federal, e que sirva como prova jurídica no processo que propõe a anulação do leilão da empresa.

O estudante Danilo Santana, membro da organização do plebiscito, diz que até agora a população tem reagido bem. “A campanha da Vale como um todo tem sido boa para manter um diálogo com a população sobre o tema. Acho que o principal objetivo está sendo atingido”, diz. 

O seminarista Pedro do Carmo, do seminário Sagrado Coração de Jesus, votou “não” pela continuidade da Companhia Vale do Rio Doce no comando do capital privado. Ele diz que é válido o questionamento popular. “Nós que estamos no movimento temos que promover essas ações, temos

Danilo Santana, membro da organização do Plebiscito em Sergipe

que nos manifestar”, diz. Pessoas como ambulante Claudino Aquino, estão sendo convidadas a dar sua opinião. “A gente precisa dar nossa opinião. Se o plebiscito der certo vai ser muito importante”, comenta.

A população está sendo esclarecida através dos pontos de votação nas ruas, nas igrejas, sindicatos e locais de trabalho. Rosenilde Teixeira, 25, ainda não votou, mas diz acreditar que o importante é participar. “Eu não entendo muito disso, mas acho que se o leilão for anulado seria melhor para o país. Acho que a Vale gera muito lucro”, diz.

Segundo o padre Jerônimo, o que está faltando ao plebiscito é uma maior divulgação. “Algumas paróquias não vieram pegar as urnas na catedral, mas lá existe uma que está a disposição da população”, diz o pároco. Para ele as ações de conscientização da população sempre estão na contramão da história. “Os detentores de poder não se preocupam com a vontade do povo”, frisa.

Vale do Rio Doce

Gilson Santos, presidente do Sindiminas
De acordo com Gilson Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Mineração (Sindiminas), o plebiscito está sendo importante para reconhecer a forma fraudulenta como foi feito o leilão da empresa. “A Vale é do povo, e todo o lucro está sendo desviado para o capital estrangeiro.”, diz.

Segundo Gilson, a empresa só melhorou após a privatização para os acionistas. “Houve várias demissões, além de achatamento de salários, e todas as ameaças empregatícias de uma empresa particular”, diz.

Veja o presidente do Sindiminas falando sobrea fraude no leilão da Vale


Enquanto carrega é normal o audio/vídeo aparecer pulando e aos poucos.
Após completar o downloado clique em play para reproduzir corretamente.

Comentários