“Plenário”, por Diógenes Brayner

0

Reuniões e refinaria Os políticos sergipanos não estão sabendo levar um trabalho forte e coeso em defesa de uma refinaria para Sergipe, que hoje é cobiçada pela maioria dos Estados brasileiros. É um absurdo a interpretação que se dá aos pleitos para que a tão desejada refinaria seja implantada no Estado. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB), por exemplo, teve o cuidado de enviar ao presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), um documento sugerindo um levantamento técnico para construção de um Pólo Petroquímico em Sergipe, onde se inseria a Refinaria. O senador José Almeida Lima, entretanto, agiu de forma mais emocional, ao convocar uma reunião de todos os integrantes da bancada sergipana para uma reunião, hoje, com o objetivo de pedir o empenho de todos em defesa da tal refinara para Sergipe. Almeida quer movimentar, pressionar, lutar e tentar conseguir a instalação no Estado, assim como vem fazendo o Ceará, o Rio de Janeiro, o Piauí e tantos outros que sabem da importância da uma refinaria para suas finanças. Quinta-feira passada, quando viajava de Brasília a Aracaju, acompanhando o ministro da Saúde que viria inaugurar obras na capital, o deputado federal Jackson Barreto (PMN) tentou desestimular o encontro que será realizado hoje no Plenário da Câmara. Quando chegou em Sergipe, Jackson revelou que recebeu um emissário de Almeida convidando-o para uma reunião, mas respondeu ao assessor do senador que não contassem com ele, “porque não participo de nenhum encontro com este cidadão, nem no céu, nem no inferno”. É até compreensível que Barreto haja assim, já que os dois, embora parentes muito próximos, são inimigos mortais, mas não pode esquecer que o Estado está acima de todos. O senador Antônio Carlos Valadares também está querendo a Refinaria para Sergipe e age com a prudência de quem acompanha o raciocínio de que não pode colocar o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), na parede. A oposição tem demonstrado muito receio em expor Dutra e até acha que o objetivo é reivindicar a Refinaria para queimar o presidente da Petrobrás politicamente, quando na realidade Sergipe tem que trabalhar por isso sem tomar conhecimento de quem está à frente da estatal. Se lá se encontra um sergipano, é um ponto a mais para que se avance em suas pretensões. Quando o governador João Alves Filho (PFL) assumiu o Ministério do Interior, o seu partido não poderia poupa-lo das necessidades e reivindicações do Estado. O então senador Albano Franco, durante o período que esteve à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) também trouxe muitos benefícios para o Estado. O próprio José Carlos Teixeira, quando esteve à frente da Diretoria de Captação da Caixa Econômica Federal, também olhou com os melhores olhos para seu Estado, mas na visão do Partido dos Trabalhadores, pelo menos é o que vem deixando demonstrar certos segmentos da legenda, Sergipe tem que se sacrificar para não provocar constrangimentos políticos a José Eduardo Dutra. Em outras palavras: Sergipe está proibido de reivindicar porque, no caso dela não ser instalada aqui, prejudicará o futuro político de Dutra. É um grande absurdo pensar assim. Aliás é uma troca de valores, onde um único cidadão se sobrepõe ao desenvolvimento de um Estado que tem todas as condições de ter uma indústria deste porte, já que se trata de um dos maiores produtores de petróleo do país. Não será para preservar a imagem política de José Eduardo Dutra, que Sergipe vai cruzar os braços sobre a refinaria e vê-la instalada no Rio de Janeiro, ou Piauí, ou Ceará, ou Recife ou em qualquer outro Estado, onde Dutra não participe da vida pública. Isso é um absurdo. Aliás, deve-se exatamente aproveitar a presença de um cidadão que hoje faz parte da vida sergipana, que o adotou como naturalidade, para que se consiga benefícios para o Estado, independentemente de sua condição política. Os ministros que foram nomeados pelo presidente Lula, amparam os seus Estados de alguma forma, é até natural que isso aconteça. E nada mais oportuno do que se ter um presidente da Petrobrás e se reivindicar uma refinaria, a ser instalada no Nordeste, para que ele use da sua influência e a coloque para Sergipe. Evidentemente que não se pretende que o presidente da Petrobrás passe por cima das análises técnicas e das probabilidades, mas é natural que ele se esforce nesta empreitada, que deve ser de todos os sergipanos. Isso sem olhar para o lado eleitoreiro e sem compromissos de utilizar da autoridade para uma insensatez, mas tudo dentro do que for possível, correto e provável, porque é Sergipe quem lhe dá sustentação política e é por ter sido senador pelo Estado, que ele está presidente da Petrobrás. Mas que uma coisa fique certa: não se espere milagre. Se não houver condição da refinaria se implantar em Sergipe, que se entenda perfeitamente e não se cobre depois o que José Eduardo foi impossibilitado de fazer. Espera-se a sua boa vontade, mas não se deseja a sua irresponsabilidade… RENUNCIA É possível que o prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, renuncie ao mandato em setembro e assuma a Associação de Missionários do Nordeste (Amine). Enoque foi eleito, ontem, no Encontro de Missionários, que está ocorrendo em João Pessoa (PB), para coordenar os missionários do Nordeste. Para isso vai deixar a Prefeitura. DEIXA PPS Enoque disse, ontem, por telefone, que também vai deixar o PPS, acompanhando a decisão do seu grupo: “a gente não fica onde não nos querem”. Adiantou, de antemão, que não pretende assumir outro partido e lembra que foi eleito para coordenar os missionários, porque os padres acreditam que ele vai se voltar só para a igreja. JOALDO Os documentos de cruzamentos de ligações dos autores e mandantes do crime do deputado estadual Joaldo Barbosa ainda não chegaram à Polícia. Eles vão tirar qual qualquer dúvida em relação ao envolvimento dos que estão presos, embora todas as provas já tenham sido confirmadas. Os documentos serão mais uma peça dentro do processo. NOVIDADES A única novidade no crime do ex-deputado Joaldo Barbosa foi a presença do soldado Messias, na Cope, para dizer que não participou do crime e que não estava dirigindo o carro. O delegado Arquimedes ouviu tudo, mas não considerou o depoimento que desmentia o que Messias dera anteriormente. No restante, tudo está como antes… SUSPENSÃO O deputado estadual Antônio Francisco (PL) foi suspenso por 180 dias do Partido Liberal, por decisão do Diretório Regional, em reunião realizada semana passada. Segundo o deputado federal Heleno Silva, o partido vai esperar a apuração do crime e o inquérito policial, para tomar uma providência, com a expulsão. DECISÃO O Diretório Regional do PL, já decidiu que se ficar claro que houve a participação do deputado Antônio Francisco ou do filho, vereador Antônio Francisco Garcez Junior, o parlamentar será convidado a se desfiliar da legenda. Alias o pessoal espera que ele tome essa atitude antes de ser solicitado a faze-la. GILMAR O deputado estadual Gilmar Carvalho (PDT) aproveitou o feriado para uma viagem a São Paulo, onde teve um encontro com o presidente nacional do Partido Verde, José Luiz Pena. Há algum tempo Gilmar vem paquerando com o PV, mas só deixará o partido depois de conversar com Almeida Lima e com a primeira dama Maria do Carmo Alves. BATALHA O deputado Gilmar Carvalho conversou com José Luiz Pena ao lado do prefeito de São Cristóvão, Armando Batalha, que advertiu: “não deixei o PSDB”. Gilmar evitou revelar a reunião com o presidente do PV, José Luiz Pena, mas disse que conversaria com Maria do Carmo e Almeida Lima sobre a nova sigla: “será uma surpresa”. Era… INTERESSA O Partido Verde em mãos de Gilmar Carvalho interessa ao governador João Alves Filho (PFL), tanto que ele já conversou com o deputado federal Zequinha Sarney sobre o assunto. Por coincidência, Zequinha teve um encontro ontem com o presidente nacional do PV, José Luiz Pena, em São Paulo, possivelmente para tratar do pedido feito pelo governador João Alves Filho. NÃO RECEBEU O presidente regional do PPS, Ivan Paixão, ainda não recebeu os pedidos de afastamento, do partido, do grupo dissidente. Soube apenas pelos jornais. Acrescentou que só poderá tomar qualquer providência com isso em mãos, porque terá que dar entrada em cartório. Com a atitude também acaba o trabalho da Comissão de Ética. SUGESTÃO Ivan Paixão lembrou que desde o começo vem sugerindo ao pessoal que deixasse o partido, já que não concordava com a posição adotada pelo diretório regional, de integrar a coligação que apoiava João Alves Filho ao Governo do Estado. Ivan diz que o certo é cada qual ficar apoiando o seu grupo, sem que haja problemas para ninguém. REUNIÃO Durante a reunião de secretários, sábado, no convento em São Cristóvão, Max Andrade, da Fazenda, informou que houve uma queda no Fundo de Participação Estadual deste mês. Disse, entretanto, que a questão financeira está equilibrada, mas que todos devem ficar vigilantes, dia e noite, para que não haja problemas. RELATO Durante o encontro, todos os secretários expressaram o que já fizeram em suas pastas e o que têm programado para executar nestes próximos dias. Foi uma reunião extremamente cansativa, em razão do calor, mas considerada proveitosa por todos, embora ainda não se tivesse muita coisa a mostrar. Outra reunião ocorrerá dentro de três meses. CENTRAL Durante a reunião de sábado também ficou definido que será instalada uma central de compras para Sergipe.Tudo que for adquirido pelo Governo será exposto na internet. A intenção é fazer um pregão para aquisição de material, onde todos os fornecedores têm condições de oferecer preços às Secretarias, que devem optar pelo mais barato. ELEIÇÃO O ex-presidente do Sindicato dos Salineiros, Eduardo Prado, assume hoje a presidência da Federação Industrial do Estado de Sergipe (Fies), em lugar de Idalito Oliveira. Eduardo Prado é homem de sorte, pois vai encontrar em caixa 7 milhões de reais, oriundos de aplicações. Idalito Oliveira deixa a presidência depois de 20 anos de mandato. Notas LIDERANÇA Setores do Governo já estão começando a fazer avaliações de quem poderá ser o candidato do governador João Alves Filho à Prefeitura de Aracaju, com força suficiente para enfrentar um nome como o de Marcelo Déda, cuja candidatura à reeleição ainda não está definida. Até o momento, nenhum nome está se sobressaindo. O pessoal do PPS, principalmente os históricos, imagina na possibilidade da deputada Susana Azevedo disputar o mandato. Acha que ela tem pique para uma campanha na capital, onde tem demonstrado um bom percentual de votos. ALMEIDA O senador José Almeida Lima (PDT) deixa claro, entre os seus aliados, de que não vai disputar a Prefeitura de Aracaju. Acha que o povo o elegeu para um mandato de oito anos e pretende se manter no Congresso por todo esse período. Almeida já deixou passar que, atualmente, o seu objetivo é fazer um bom trabalho por Sergipe. Almeida Lima, entretanto, acha que o PDT pode ter um nome adequado para disputar a Prefeitura de Aracaju ou apoiar quem for de interesse do grupo. O governador João Alves Filho ainda acha cedo para pensar nisso, mas está em observação. D. MARIA O deputado federal José Carlos Machado (PFL) insiste que o melhor nome para disputar a Prefeitura de Aracaju continua sendo o da primeira dama Maria do Carmo Alves. (PFL), que vem trabalhando em todo o Estado, inclusive na periferia da Capital, na erradicação da pobreza. Maria tem trabalhado 24 horas por dia. A grande dívida de Machado é se a primeira dama pode disputar a Prefeitura, tendo João Alves Filho governador. Mas acha que isso é motivo de consultas junto ao TSE. O deputado não tem dúvidas que ela seria eleita para administrar o Município. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais