PM prende repórter dentro de presídio em Sergipe

0

(Foto: Arquivo Infonet)

A Polícia Militar prendeu na tarde da última terça-feira, 11, um homem identificado como Amós de Carvalho Menezes. Segundo a Polícia Amós se infiltrou no Complexo Penitenciário Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão, com uma câmera filmadora. A prisão foi feita por volta das 15h. O rapaz foi solto logo após prestar depoimento no Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope).

O rapaz, que se identificou como repórter investigativo freelancer, disse ter contato com o apoio de agentes penitenciários. Na delegacia, segundo informações da assessoria de imprensa da PM, Amós teria explicado que o objetivo de estar no local seria registrar as condições do Copemcan.

De acordo com o assessor de imprensa da PM, Coronel Paiva, o repórter foi reconhecido pelo vice-diretor do Copemcan como pessoa estranha. “Amós de Carvalho Menezes disse que era um repórter investigativo freelancer e que foi convidado pelos agentes prisionais para registrar o interior do presídio. No Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) ele disse que entrou no meio dos agentes com uma blusa preta, mas não tinha identificação de agente na roupa”, relata.

Paiva contou também, que durante seu depoimento, Amós relatou que foi orientado pelos agentes como agir. “Essas informações foram prestadas por ele durante o depoimento. Ele está sendo acusado de invasão de privacidade. Contudo, ele foi liberado logo depois, pois o delegado delgado não entendeu como flagrante de delito, fez a liberação e instalou o inquérito”, conta.

Agentes

Ao Portal Infonet um dos diretores do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado de Sergipe (Sindpen), Luciano Nery, rebate a informação e garante que a entrada do repórter no presídio só foi possível pela falha na segurança feita pela PM. “Soubemos do caso da prisão deste rapaz e com certeza se ele conseguiu entrar foi por falha na segurança feita pela Polícia Militar”, diz.

Outro lado

A reportagem do Portal Infonet tentou contactar o repórter, mas sem êxito. O Portal permanece à disposição caso o mesmo queira dar sua versão dos fatos, através do jornalismo@ionfonet.com.br ou no 21068000.

Por Eliene Andrade

Comentários