PM registra apenas dois crimes eleitorais em SE

0
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

No domingo de Eleições, 5, a Polícia Militar de Sergipe registrou dois crimes eleitorais. A PM efetuou a prisão de um homem suspeito de realizar distribuição de santinhos, em região próxima a uma escola localizada no município de Carmópolis. Além deste caso, a PM prendeu também um homem sob suspeita de boca de urna em Aracaju.

De acordo com a relações pública da PM, Evangelina de Deus, no caso de Carmópolis, o suspeito teria realizado entrega de santinho de um candidato nas proximidades do Colégio Estadual Poeta José Sampaio. Alguns eleitores denunciaram a atitude do suspeito ao juiz eleitoral de Carmópolis, que constatou o fato.

Após ser dado o flagrante, o homem foi encaminhado à Justiça Eleitoral, e liberado em seguida, devido ao fato de ser sido respeitada a tolerância de mais de 20 metros de distância da escola. Mas, de acordo com Evangelina, o homem recebeu a recomendação para que permanecesse em sua residência até às 17h do domingo. Após o horário determinado, o homem deveria comparecer logo em seguida à Comarca de Japaratuba para prestar esclarecimentos.

Mosqueiro

Através do Grupamento Especial Tático de Motos (Getam), a PM realizou a prisão de José Marcos Alves da Silva, de 40 anos, por suspeita de crime de boca de urna. A prisão ocorreu por volta das 10h30 do domingo, 05, no povoado Robalo, localizado no Mosqueiro, bairro da capital sergipana.

O homem foi flagrado por militares nas proximidades do Colégio Estadual Paulino Nascimento entregando santinhos. Quando abordado, o suspeito também foi flagrado em posse de um revólver calibre 38, seis munições intactas e uma quantia de mais de 3 mil reais.

O homem recebeu voz de prisão e o caso foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal.

Por Helena Sader e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais