PMA adota medidas para melhoria do trânsito na capital

0
Viaduto melhorou fluxo de trânsito no Distrito Industrial de Aracaju (Foto: Pedro Leite/PMA )

Coordenar o trânsito de Aracaju não é uma das tarefas mais fáceis. Todos os anos a frota de veículos automotivos cresce vertiginosamente, provocando congestionamentos em ruas e avenidas. Segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em dezembro do ano passado 206.616 automóveis circulavam na capital sergipana. Esse número revela que existe um veículo para cada três moradores da cidade. Para resolver os problemas decorrentes dessa situação, a Prefeitura de Aracaju vem adotando uma série de medidas para melhorar a fluidez do trânsito.

Uma das principais transformações aconteceu no anel viário do Distrito Industrial de Aracaju (DIA), que não sofre mais com os enormes engarrafamentos depois da construção do viaduto Jornalista Carvalho Déda. Ocupando uma área de 9 mil m², o viaduto é considerado a maior obra viária dos últimos anos. Ele foi concluído em 2008 e melhorou a vida de cerca de 300 mil pessoas que transitam no local diariamente.

Segundo a diretora de Planejamento e Sistemas da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Sheila Santos, o trânsito na área do DIA ficará ainda melhor quando for realizada a duplicação da ponte do Detran, prevista no programa Sergipe Capital, do Governo do Estado. "Essa é uma obra muito importante porque o grande fluxo de automóveis no viaduto passa pelas imediações da ponte até chegar à avenida Tancredo Neves", explica.

Ações

Frota de ônibus da capital começou a ser renovada em 2007 (Foto: Lizia Martins/PMA)

Além da construção do viaduto Carvalho Déda, várias outras ações foram implementadas nos últimos cinco anos pela administração municipal para melhorar o trânsito, entre elas a implantação da sinalização semafórica com refletores de LED. Também foi feita a recuperação da sinalização horizontal. Só em 2010, foram pintados 40 mil m² de faixas, divisores, bordas e legendas. Para este ano, a meta é atingir 60 mil m². A coordenadoria de Educação para o Trânsito da SMTT realizou uma série de campanhas, priorizando, sobretudo, o respeito aos pedestres e aos ciclistas.

Outra medida adotada foi a criação da Central de Inteligência de Transportes e Trânsito (CITT), inaugurada em 2010, que vem permitindo o monitoramento em tempo real dos principais cruzamentos da cidade, onde foram instaladas câmeras com imagem em alta resolução. Com isso ficou mais fácil identificar e corrigir problemas, evitando congestionamentos e transtornos aos motoristas. Estão sendo estudadas, ainda, a construção de passarelas para pedestres, a criação de corredores exclusivos para ônibus em algumas vias da cidade e a viabilidade da implantação de um novo modal de transporte – o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). 

Transporte

Especificamente no campo do transporte coletivo, a revolução começou no ano de 2007, quando o prefeito Edvaldo Nogueira lançou a bilhetagem eletrônica. Outro avanço importante foi a melhoria da frota de ônibus, que na atual gestão foi renovada em quase 50%, com um total de 208 novos veículos circulando pelas ruas da capital. Somente em 2009 e

Estimativas apontam que 40 mil ciclistas usam as ciclovias (Foto: André Moreira/PMA)

2010, 14 novas linhas de ônibus foram criadas e atualmente toda a frota é equipada com aparelhos de rastreamento GPS.

Segundo o diretor de Transporte Público da SMTT, Orlando Santana, o sistema GPS, juntamente com a Central de Inteligência, assegura a agilidade do serviço de transporte. "Os profissionais do Centro de Inteligência observam quais veículos estão atrasados, a que velocidade eles andam, qual a distância entre eles, se houve quebra ou pane. Esses dados são repassados para as empresas de ônibus, que utilizam as informações para ajustar qualquer problema detectado nos veículos", afirma.   

Ciclovia: uma alternativa saudável

Uma alternativa eficiente e saudável para enfrentar o trânsito agitado é o uso da malha cicloviária. São cerca de 62 km de ciclovias e uma estimativa de que 40 mil ciclistas ocupem estes espaços. Além de ampliar ainda mais a rede, o município planeja integrar as ciclovias. O incentivo ao uso desse meio de transporte é motivado não só pela perspectiva de redução dos engarrafamentos, mas também porque a bicicleta ajuda no condicionamento físico, é uma importante atividade de lazer e ajuda a reduzir o índice de poluição.

De acordo com coordenadora de educação para o trânsito da SMTT, Márcia Valéria Santana, novas parcerias serão realizadas entre a Prefeitura e as organizações de ciclomobilidade locais. "Nosso intuito é estimular a prática do ciclismo entre a população aracajuana. Por ano, a SMTT organiza passeios ciclísticos e agregar vários parceiros. Nossa próxima meta é também estreitar as ligações com os centros de assistência para idosos e portadores de necessidades especiais", diz. 

Fonte: PMA

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais