PMA perde prazo e obra de moradia no Lamarão não sai do papel

0

Barracões abrigam mais de 30 pessoas
Na manha de hoje, 23, os secretários municipais de Planejamento, Luciano Pimentel, e do Orçamento Participativo, Rômulo Rodrigues, visitaram a invasão da Salina São Marcos, localizada no bairro Lamarão, e explicaram aos ocupantes que irão fazer novo projeto para a construção de moradias no local. A liberação dos recursos do projeto anterior não ocorreu porque o terreno pertence ao Governo Federal e a transferência para a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) não saiu a tempo.

 

“Não houve falha da administração municipal. O que ocorreu foi que não conseguimos a tempo a titularidade da área exigida para a execução do projeto. O convênio do repasse foi

Luciano Pimentel tenta explicar falha da Prefeitura
assinado, mas essa verba não veio, ela só vem quando inicia a obra. Se a gente tivesse dado a titularidade, os recursos viriam para as obras que estavam previstas”, explicou o secretário de Planejamento. Ele acrescentou que já estão agilizando a liberação da área junto com o Governo Federal.

 

O antigo projeto estava orçado em R$ 449 mil, de acordo com a placa de execução, o novo deve girar em torno de R$ 8 milhões e a liberação só deve ocorrer caso seja aprovado pelo Ministério das Cidades, através do Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social. O projeto deve ser enviado até a próxima sexta-feira, 30, e segundo o secretário Luciano Pimentel, ele será mais abrangente que o anterior, daí o aumento significativo no valor. 

Placa confirma prazo, convênio e valor da obra
Sem esperança
 

Existe no local uma placa referente à realização das obras que foi colocada na gestão passada, o tempo passou a placa caiu e nada foi feito. Os ocupantes da invasão já estão sem esperanças de que os problemas de moradia da comunidade sejam resolvidos. “Esperava que nossa situação pudesse ser resolvida até dezembro. Mas não estou mais confiante diante de tantas promessas que não dão em nada”, desabafa Edjane dos Santos, ela e o filho dividem um barracão de lona com mais trinta pessoas. De acordo com o secretário não há prazos para a viabilização das obras.

 

Gilson dos Sem-Teto / Fotos: Carla Sousa
O resultado da seleção do Ministério das Cidades só deve sair em dezembro. A preocupação do líder da invasão, Gilson do Sem-Teto, é que, caso o projeto seja aprovado, não dê tempo para iniciar as obras em 2008, por ser ano eleitoral nenhuma obra poderá ser iniciada depois de maio. “Falta compromisso e interesse político da PMA para resolver nossa situação”, argumenta.

Por Carla Sousa

Comentários