Polícia apresenta quadrilha que abastecia os principais pontos de drogas no Estado

0

Quadrilha foi presa na tarde dessa quarta-feira
Na manhã dessa quinta-feira, 22, a Secretaria de Segurança Pública, apresentou na Academia da Polícia Civil (Acadepol), a quadrilha que foi desarticulada na tarde de ontem, por policiais civis e militares.

Com o apoio da Divisão de Planejamento (DIPOL), a polícia efetuou uma operação nos bairros Jabotiana e Santa Lúcia, da zona sul da capital, onde efetuou a prisão dos integrantes acusados de transportar a maior quantidade de crack para os Estados de Sergipe e Alagoas.

“Foi uma investigação criteriosa, que durou cerca de seis meses e o resultado, posso dizer, que foi interessante, por que é um duro golpe contra o abastecimento de drogas no Estado”, afirmou o Superintendente da Polícia Civil, João Batista.

A policia prendeu com a quadrilha 10 kg de crack
Essa quadrilha estaria abastecendo os principais pontos de drogas da capital, e os integrantes teriam contato direto com integrante de facções como PCC. “Três dos integrantes são do Estado de São Paulo, de onde eles traziam as drogas e mantinham contato com o PCC”, reforçou João Batista.

Com a quadrilha foi apreendido 10 kg de crack, vários celulares, dois revolveres calibre 38, uma pistola 380 e munições. De acordo com o delegado Marcelo Cardoso, os 20 kg de crack que foram apreendidos no dia 30 de setembro em Nossa Senhora do Socorro, pertenciam a mesma quadrilha.

Foram presas oito pessoas, dentre elas Marcos Rogério, líder da quadrilha, juntamente com Rubens José de Freitas, conhecido como Rubinho, que foi morto pela polícia, no momento da operação, depois de uma troca de tiros.

Delegados explicam a operação
Segundo informações da polícia, no momento da prisão de Rubinho, o mesmo havia tentado reagir, fazendo a  esposa de escudo. “Posso dizer com toda tranqüilidade, que ele era um criminoso de alta periculosidade e que a polícia agiu de forma correta. Temos a preocupação de evitar que um cidadão de bem seja ferido e felizmente nenhum policial foi machucado” relatou o superintendente.

Além dos líderes, a polícia conseguiu prender Alexandre Nunes Pereira, Anderson de oliveira Alves, Simone Batista de Oliveira, Michele batista dos Santos, Rodrigo Araujo dos Santos e Silvânia Santos Santana que se identificou como policial civil.

Segundo informações do Delegado Marcelo Cardoso, a quadrilha tinha muito poder aquisitivo e atuava em São Paulo realizando roubos de cargas nas rodovias e em Sergipe.“Eles viajavam até São Paulo de avião, realizavam assaltos e com o dinheiro dos roubos, conseguiam as drogas, que eram trazidas para capitais nordestinas de caminhão” informou o delegado.

A polícia também encontrou diversos vídeos e fotos que comprovam a ação da quadrilha, na casa de um dos integrantes. De acordo com as investigações a quadrilha utilizava uma mansão em um condomínio de luxo no bairro Aruana.

Por Alcione Martins e Kátia Susanna

Comentários