Polícia descarta homofobia em crimes contra homossexuais em Porto da Folha

0

Carlos Henrique continua foragido
Chegam a três o número de homossexuais mortos na cidade de Porto da Folha, distante 190 km da capital sergipana, nos últimos 6 meses. Mesmo com a orientação sexual evidenciada, o delegado Antônio  Wellington Brito Júnior descarta a hipóteses de homofobia nos casos registrados.

“É uma triste coincidência, mas nenhum elemento aponta para essa relação, inclusive um dos crimes já foi completamente elucidado, deixando claro que o que motivou foi uma dívida de R$ 35”, esclarece o delegado. Antônio brito refere-se, neste caso, ao crime que tirou a vida de João Paulo de Santana, de 23 anos, no dia 3 deste mês.

Ainda segundo Antônio Wellington, as investigações para elucidar os outros crimes prosseguem e a polícia está trabalhando de maneira comprometida. “Estamos trabalhando incessantemente para resolver os crimes e posso assegurar que já temos elementos que descartam a homofobia nos outros dois, mas infelizmente não posso adiantar para não atrapalhar as investigações”, esclarece.

O delegado ainda informou que as buscas para capturar o foragido Carlos henrique, de 22 anos, acusado do crime mais recente, continuam. Quem souber informações sobre o paradeiro de Carlos Henrique pode ligar para o dique denúncia através do 181.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais