Polícia encontra carro em açude e dinheiro enterrado

0
Márcio Garcia: comerciante agiu em legítima defesa (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Polícia Civil já tem pistas dos assaltantes que participaram da tentativa de assalto contra um comerciante em um sítio no município de Nossa Senhora das Dores, que culminou com a morte de um dos suspeitos, identificado como Wellington John Santana de Andrade, um jovem de 23, apontado por envolvimento em diversos crimes na região. Esta tentativa de assalto, segundo o delegado Márcio Garcia, foi praticada por quatro homens, que teriam usado um Corsa de cor prata para a prática do crime, veículo que teria sido roubado de uma mulher há cerca de dez dias no município de Santa Rosa de Lima. Estes mesmos suspeitos, conforme o delegado Márcio Garcia, também são apontados como participantes de um assalto praticado contra uma senhora que saía de uma agência bancária em Dores.

O veículo usado pelos bandidos na tentativa de assalto ocorrida no sítio já foi localizado. Conforme o delegado, o carro estava submerso em um açude, no município de Nossa Senhora das Dores. Para o delegado, o veículo foi lançado no açude pelos próprios marginais depois que a equipe da Polícia Civil fez revistas na residência do suspeito que morreu e na casa de um outro suspeito. Nestas duas casas, os policiais encontraram dinheiro de procedência duvidosa e munições de armamento pesado.

Na ótica do delegado, o dinheiro encontrado na casa de Wellington John [R$ 2,8 mil] e outro montante que estava enterrado no quintal da casa de um outro suspeito [R$ 1,5 mil] seria parte dos R$ 10 mil roubados em assalto praticado por três homens há alguns dias contra uma senhora, que saía de uma agência bancária na cidade de Dores.

O delegado não tem dúvida da participação deles neste assalto. Conforme explicou, além dos R$ 2,8 mil que estavam na casa de John, os policiais encontraram uma nota de cinco dólares entre aquele montante. Na visão do delegado, esta nota seria a mesma que a senhora, vítima que perdeu os R$ 10 mil no assalto, usava na carteira como amuleto para atrair dinheiro. Familiares de John [atingido pelo tiro disparado pelo comerciante] e também do outro suspeito [a identidade está preservada] já foram ouvidos pelo delegado Márcio Garcia e todos disseram que desconheciam a origem do dinheiro e sequer tinham conhecimento da existência destas cédulas naqueles locais onde os recursos estavam “guardados”.  

Além do dinheiro enterrado no quintal da casa de um dos suspeitos, os policiais também encontraram munições variadas para pistolas de calibre 380 e de 9 milímetros e de calibre 12.

Arma de uso restrito

De acordo com informações do delegado Márcio Garcia, os assaltantes fizeram cerca de 42 disparos contra a casa do comerciante durante a tentativa de assalto ocorrido na madrugada da segunda-feira, 23, no sítio. No local, conforme o delegado, foram encontradas 42 capsulas de pistola ponto 40, arma de uso exclusivo das forças policiais, e também de pistola 380.  Conforme o delegado, os marginais teriam cercado a casa do comerciante quando ele se preparava para sair de casa, pouco antes das 3h da madrugada, para ir trabalhar na feira livre como costumava fazer todas as segundas-feiras. Quando os marginais anunciaram o assalto, o comerciante se protegeu dentro da casa e disparou “um único tiro com o intuito de dispersar os assaltantes”, segundo o delegado.

Um advogado já entrou em contato com o delegado Márcio Garcia e se comprometeu a apresentá-lo. Para o delegado, o comerciante agiu em legítima defesa e responderá a inquérito policial por porte ilegal de arma de fogo.

por Cássia Santana 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais