Polícia faz vistoria no local do acidente

0

A que atribuir tão bárbaro acidente, que deixou tantas mortes – no total, vinte e duas – e tantas pessoas feridas? Mais uma vez, ao excesso de velocidade. O ônibus que vinha de Maceió, com os estudantes em seu interior, abusou da velocidade. Segundo o depoimento de um passageiro do veículo, o motorista fez várias ultrapassagens pela direita e vinha a uma velocidade tão grande que o segundo ônibus do mesmo colégio não o acompanhava. Um carro particular, ultrapassado pelo ônibus, viajava a 120km/h, o que significa dizer que ele desenvolvia velocidade superior a 150km/h. A Polícia Rodoviária Federal – PRF -, após estudo no local do acidente, chegou a conclusão que foi realmente a velocidade a culpada pelo acidente. O ônibus que vinha de Maceió invadiu a outra pista – especula-se que o motorista perdeu o controle do carro. Como os dois motoristas morreram no acidente, a PRF está se baseando nos depoimentos dos que escaparam com vida do acidente e nos dados que a pista asfáltica revela.

Comentários