Polícia Federal realiza o plantio de 700 mudas

0

A Polícia Federal (PF) em Sergipe, em parceria com a Vale S.A, a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e a Floresta Nacional do Ibura, realizou nesta quinta-feira, 13, o plantio de 700 mudas de espécies arbóreas nativas de aroeira, angico, ingá, ipê roxo, jambo e jambolão.

A iniciativa da Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico, dentro do “Programa Carbono Neutro”, busca neutralizar a ação de gases que provocam o efeito estufa gerados nas atividades promovidas pela própria corporação. Foram usados como base de cálculo para a medição do impacto ambiental os gastos de papel, energia elétrica, passagens aéreas e combustíveis usados nos anos de 2008. 

O plantio, a ser realizado pela Superintendência da Polícia Federal do Estado, contará com a participação de alunos da Escola Deoclides José Pereira, localizada no Município de Barra dos Coqueiros/SE.

Recuperação

O “Programa Carbono Neutro” se trata de um mecanismo para neutralizar e reduzir as próprias emissões de gases de efeito estufa (principalmente o gás carbônico – CO2), tendo por objetivo diminuir o impacto ambiental e agir de maneira responsável para controlar os efeitos produzidos nas mudanças climáticas do planeta.

Com esta importante medida, a Polícia Federal em Sergipe pretende não só recuperar áreas degradadas, mas também manter a biodiversidade do ecossistema, contribuindo, assim, para a sustentabilidade do meio ambiente.

Motivada pela grande relevância do tema, a Polícia Federal aderiu ao Programa Brasileiro “GHG Protocol” (Greenhouse Gas Protocol), que tem por objetivo incrementar a capacidade técnica e institucional de governos, empresas e entidades no gerenciamento de suas emissões de gases de efeito estufa (GEEs). A Polícia Federal é o primeiro órgão governamental brasileiro a subscrever e a implantar esta medida.

Em 2007, a Polícia Federal elaborou um “Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa”, com o objetivo de estudar as emissões de GEEs produzidos pelas atividades e dimensionar a quantidade de árvores necessárias para neutralizar os danos provocados por atividades como transporte, viagens, uso de papel e de energia elétrica. Com este estudo a Polícia Federal passou a ter conhecimento do seu impacto na poluição da Terra, e adotou medidas para compensar o dano.

A Polícia Federal também está buscando reduzir seu impacto sobre o meio ambiente com adoção de outros projetos, como a coleta seletiva de lixo para fins de reciclagem, construção de prédios ecológicos, uso mais racional de recursos e lavagem de viaturas com aproveitamento de águas da chuva.

Comunicação da PF

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais