Polícia prende líder de grupo que aterroriza o Sta Maria

0
Walace tem quatro mandados de prisão preventiva pela coautoria em roubos e homicídios

A Polícia Civil, por meio da 9ª Delegacia Metropolitana e da 3ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), prendeu na tarde desta terça-feira, 15, Walace Galdino da Silva Oliveira, 19 anos, que conta com quatro mandados de prisão preventiva pela coautoria em roubos, homicídios e tentativas de homicídios registrados no bairro Santa Maria, na capital sergipana. O homem, que vinha sendo investigado desde o ano passado, foi preso no Condomínio Parque das Árvores, Loteamento Marivan, na mesma localidade.

Walace Galdino foi indiciado pelos homicídios  de Rodrigo Barreto Santos, conhecido como "Da Jega", 19 anos, ocorrido na noite de 25/05/2017, no Morro do Avião; Reginaldo dos Santos, o "Regi", 44 anos, registrado na noite de 25/02/2017 (sábado de carnaval), na rua 26 do conjunto Padre Pedro; Christian Santos Soares, vulgo "Cabeça", 19 anos, ocorrido na manhã de 11/12/2016, na rua 23 do conjunto Padre Pedro; e Felipe dos Santos, 23 anos, ocorrido na tarde de 26/07/2016, na rua 26, conjunto Padre Pedro.

O indiciado ainda figura como suspeito de participação no latrocínio de um adolescente de 17 anos, ocorrido na noite de 07/07/2017, na rua 12, conjunto Padre Pedro; homicídio de Gilson Costa de Azevedo, 59 anos, morto por disparos de arma de fogo no dia 07/06/2017, no povoado Pitanga, em São Cristóvão; homicídio por arma de fogo de Dimas de Souza Júnior, 30 anos, ocorrido na manhã de 11/10/2016 na rua 43, Loteamento Paraíso do Sul; e de José Cláudio da Silva, alcunha "Picolé", 41 anos, ocorrido na manhã de 24/08/2016, na rua 28, conjunto Padre Pedro.

No caso dos homicídios, os crimes foram cometidos com por Walace e seus comparsas com o objetivo de assegurar o controle do ponto de venda de drogas no bairro Santa Maria.

O indiciado é um dos líderes da gangue do Paraíso do Sul conhecida como "Os Pés Embaixo", que também realiza a extorsão de comerciantes estabelecidos na localidade, constrangendo-os ao pagamento dos chamados "pedágios", sendo este o motivo do assassinato do comerciante Reginaldo dos Santos no sábado de carnaval. A vítima se recusou a pagar o "pedágio" ao grupo.

Segundo as investigações, antes de se tornar líder no referido grupo, Walace teria cometido alguns roubos a residências na região do Paraíso do Sul, onde a principal característica dos crimes era a forma violenta de agir, tomando todos os pertences das vítimas e obrigando as famílias a deixarem suas residências para que os locais se tornassem uma espécie de base para a quadrilha.

Fonte e foto: Ascom SSP/SE

Comentários