Polícia prende suspeitos de homicídio e apreende drogas

0
Foram presos Ivaldo (amarelo), Genilson (azul), Rangel (cinza) e Anderson (branco)

A Polícia Civil do município de Estância prendeu cinco adultos e apreendeu um adolescente de 17 anos, suspeitos de participação em um homicídio no município de Estância na última quinta-feira, 29, que vitimou Augusto Rezende Santos, 21 anos.

Foram presos Genilson Santos Barbosa, 24 anos, Alan Santos Soares, 20 anos, Anderson dos Santos, 22 anos, conhecido como “Satanás”, Ivaldo da Silva Lisboa, 33 anos, conhecido como Cabelinho, Rangel Matos Santos, 18 anos, e um adolescente de 17 anos, suspeito de ter atirado na vítima.

De acordo com o delegado André David o crime ocorreu durante uma festa na cidade, sendo que após investigação, ficou constatado que Augusto Rezende Santos foi assassinado por engano.

“O jovem foi morto por engano e na discussão, a vítima estava no posto de gasolina com os colegas. Segundo eles, houve uma discussão entre o amigo da vítima no momento em que alguns dos meliantes foram comprar bebida alcoólica. Houve a discussão, e os demais que estavam em uma residência foram até o posto com ânimos para matar. Eles agrediram fisicamente Augusto e não contentes com a agressão, ainda dispararam contra o jovem que faleceu no local. Na quinta mesmo obtivemos a imagem do circuito interno das câmeras do posto, conseguimos identificar todos eles, representamos a prisão e no final da tarde da sexta [30] prendemos todos que confessaram o crime”

Foram apreendidas 500 cápsulas de cocaína e uma arma usada no crime

O caso foi elucidao pelo delegado André David

Ainda segundo André David, todos os envolvidos serão indiciados pela polícia. “Três elementos dispararam contra Augusto, mas os disparos fatais foram dados pelo adolescente. Todos vão responder por homicídio doloso, o adolescente vai ser por ato infracional. O satanás e o cabelinho já tem passagem por roubo de motocicleta e tráfico de drogas”.

No cumprimento dos mandados de prisão a polícia encontrou na casa de um dos suspeitos 500 cápsulas de cocaína e uma das armas utilizadas no crime.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais