Polícia realiza operação “Fogueteiro” nas cidades de Estância e Itaporanga

0

Durante a operação a polícia apreendeu drogas e efetuou prisões Foto: SSP
Nesta quarta-feira,2, A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), através das polícias Civil e Militar, realizou uma operação policial nas cidades de Estância e Itaporanga D’Ajuda com o intuito de reprimir qualquer tipo de delito. “Esta ação aconteceu nas cidades de Estância e Itaporanga por serem pólos atrativos no Estado no período dos festejos juninos. O principal objetivo é reduzir os índices de criminalidade na região”, destacou o delegado Osvaldo Resende.

A ação policial foi finalizada com o registro de cinco prisões em flagrante, sendo que em dois casos haviam mandados de prisão preventiva em aberto. Na cidade de Estância, foram presos os traficantes Carlos Fagner Santos Silva, 28 anos, José Carlos Perdigão Silva, 49 anos, e o baiano Vitor Souza Dória, 31 anos. Com eles foram encontradas cerca de 130 pedras de crack, cápsulas de cocaína, balança digital e aproximadamente R$ 1.300,00 em dinheiro.

Segundo a polícia, Carlos Fagner é filho de José Carlos e juntos comandam uma rede de tráfico de drogas (cocaína e crack) em uma região da zona urbana de Estância conhecida como Botequim.

Sabe-se ainda que José Carlos é funcionário de uma concessionária de serviço público municipal e utilizava o seu emprego como ponto de comercialização de drogas. Descobriu-se também que José Carlos contava com o apoio de sua esposa Jocielma Ferreira Santos, 40 anos, na distribuição da droga. A família praticamente se mantinha com base no comércio de narcóticos.

Já o baiano Vitor Souza Dória, foi preso no Povoado Junco, em Estância, após tentar fugir dos polícias através de um matagal existente no fundo da chácara onde residia. Em Itaporanga, foram presos Marcus Luiz da Conceição, 46 anos, pelo crime de posse ilegal de arma de fogo, e Sandra Helena Batista Santos, 29 anos, pela venda irregular de produtos farmacêuticos e de fogos de artifício. “Constatamos que os traficantes costumavam se utilizar dos serviços de moto taxistas na comercialização das substâncias entorpecentes”, finalizou Osvaldo.

Fonte: SSP

Comentários