Policiais civis definem greve geral nesta terça-feira

0
Moraes: possibilidade concreta de greve (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Os agentes da polícia civil realizarão assembleia geral na noite desta terça-feira, 20, para avaliar a proposta do governo quanto à reposição salarial. De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (Sinpol), Antonio Moraes, o Governo de Sergipe tenta transformar o vencimento básico em subsídio.

Na ótica de Moraes, o subsídio retira as gratificações e gera prejuízos financeiros para a categoria. Contrapondo-se a esta alternativa, o Sinpol formulou uma nova proposta ao Governo do Estado que se comprometeu a analisá-la e dar uma resposta nesta terça-feira, 20. À noite, a partir das 19h, os agentes se reunirão em assembleia geral na sede da Acadepol para avaliar a resposta do Governo e o presidente do Sinpol não descarta a possibilidade da categoria optar por greve geral.

Bombeiros

Os bombeiros militares também aguardam uma reunião com o comando geral da Polícia Militar para negociar pontos da pauta de reivindicações, que ainda estão pendentes. Por enquanto, os dirigentes da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Sergipe (Aspra) descartam greve, conforme ressalta o sargento Anderson Araújo, presidente da entidade.

De acordo com o sargento, estão pendentes a definição da carga horária, a exigência de nível superior para ingresso na carreira e garantia da presunção de inocência para os bombeiros que respondem a processos judiciais ainda não julgados que estão em processo de promoção. “São reivindicações que não geram despesas para o Estado”, considera o sargento Araújo. Além destes itens, a categoria pleiteia reajuste linear para repor perdas salariais que, acumuladas, passam dos 11%, segundo cálculos da Aspra.

O Portal Infonet tentou ouvir o comando geral da PM, mas não obteve resposta. O Portal permanece à disposição. Informações podem ser encaminhadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários