Populares reclamam do atendimento no CEAC

0

Populares esperam durante horas, o atendimento da SSP, no Ceac
Populares reclamam da demora no atendimento no Centro de Atendimento ao Consumidor (Ceac), do Terminal Rodoviário José Rollemberg Leite. A equipe do Portal Infonet esteve no local para apurar as constantes reclamações dos internautas de espera e da dificuldade de fazer a carteira de identidade. 

“Cheguei aqui por volta das nove horas da manhã, peguei uma senha número 216, estou há quase três horas esperando e nem chegou na metade das pessoas que estão aguardando para ser  atendidas”, reclamou José de Santana, autônomo de 36 anos de idade.

Segundo José, a precariedade do atendimento acaba fazendo com que as pessoas desistam de regularizar a situação dos documentos. “Ou eu bem trabalho ou fico aqui para tirar uma segunda via, da maneira que funciona não tem como uma pessoa não perder o dia de trabalho”, desabafou o autônomo, lembrando que quando existia o atendimento a noite atendia a demanda de quem trabalha.

Estudante diz que o problema está na quantidade de funcionários
Para Leila Rosa, que no momento encontrasse desempregada, o maior problema no atendimento é a pouca quantidade de funcionários e a falta de funcionamento constante do sistema. “Toda hora cai esse sistema. Já não basta à demora para atender cada pessoa, nós temos ainda que esperar esse sistema funcionar”, reclamou Leila

Quem também aponta a pouca quantidade de funcionários para o atendimento, é o estudante universitário Marcos Vinícius de 20 anos de idade. “Tem um atendente para portadores de necessidades especiais, um para tirar bons antecedentes criminais e um para atender o restante das pessoas. Não sou contra o atendimento prioritário, mas pelo amor de Deus, tem que colocar mais gente para trabalhar aqui”, desabafou o estudante que estava com uma senha número 106.

Grande demanda

Adelino alega que o problema é o aumento da demanda e a quantidade de senhas
De acordo com o coordenador geral na Área de Identificação do Ceac, Adelino Lisboa, o grande problema foi o aumento da demanda. “Nesse período houve um aumento na quantidade de pessoas que procuram o serviço”, pontuou.

Adelino também explicou que o serviço é demorado, porque existem várias etapas. “As pessoas precisam entender que não é só chegar aqui e preencher os dados não. Tem toda uma checagem, que vai do preenchimento dos dados, até a coleta das digitais. Cada pessoa atendida passa por aproximadamente 20 procedimentos”, ressaltou.

Quando questionado a cerca da quantidade de funcionários, o coordenador pontuou que o espaço é muito pequeno. “Já temos aqui, 13 pessoas trabalhando, esse espaço é muito pequeno para a demanda. O que pode ser feito, e que já não depende de nós é a redução de senhas diárias. Não adianta o Ceac liberar mais de 200 senhas, porque só vai gerar insatisfação por parte da comunidade”, comentou Adelino.

Sead

A Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Administração (Sead), a qual o Ceac está ligado, informa que a responsabilidade do serviço e a determinação do quantitativo de senhas distribuídas são de cada órgão.

Eles informam que no caso específico do Ceac, o número de senhas determinado pela SSP foi a seguinte: 180 pela manhã e 120 pela tarde. A Sead informa ainda, que a limitação no número de senhas é para garantir a qualidade dos serviços e que  nos últimos três anos, o governo do Estado duplicou a capacidade de atendimento dos Ceacs,- com a inauguração do Ceac Rodoviária e do Ceac Móvel. Nos próximos meses mais um Centro de Atendimento ao Cidadão será inaugurado na Rua 24 Horas.

Comentários