Por falta de quórum, escolha de desembargador é adiada

0

Nova data da eleição será marcada
Faltaram 70 votos para que a primeira parte das eleições para desembargador fosse definida hoje, 7. Dos 1.184 votos necessários (quórum mínimo), 1.114 dos advogados adimplentes com a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Sergipe (OAB/SE), compareceram a votação para escolher seis candidatos, elegendo uma lista sêxtupla. A eleição ocorreu na sede da Ordem. Com a falta de quórum, a eleição foi invalidada e nova data será marcada.

A lista sextupla seria enviada para o Tribunal de Justiça de Sergipe que, em sessão pública e por meio de voto aberto, irá eleger três nomes. Esta lista tríplice será enviada ao governador Marcelo Déda (PT), o qual finalmente escolherá o advogado que ocupará a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Pascoal Nabuco.

Para concorrer à vaga, dezesseis nomes foram colocados à disposição dos advogados sergipanos. No início da tarde, o presidente da OAB-SE, Henri Clay Andrade, mostrava-se entusiasmado apontando como uma das eleições mais movimentadas já ocorridas na categoria. “Vários advogados participam desde o início da manhã. Nossa sede está cheia desde cedo, o que mostra o interesse da classe na escolha da nova presidência”, diz ele, sem prevê o final da votação.

Ainda, pela tarde, Henry Clay estava confiante e dizia que era pouco provável o cancelamento da eleição. “Muitas pessoas já votaram, e não vejo motivo para cancelamento. Já estamos alcançando o número necessário para confirmação da eleição”, completou ele, sendo frustrado no início da noite.

Um grupo de advogados, após a confirmação da invalidade da eleição exigiram a apuração do dos votos para terem as informações dos votos dirigidos aos candidatos. A OAB tomou a iniciativa de não divulgar, alegando que a divulgação possa influenciar na próxima votação.

Por Jéssica Vieira e Paulo Rolemberg

Comentários