Praça da Leste: moradores inseguros com onda de assaltos

0
Assaltos são frequentes na Praça da Leste (Fotos: Portal Infonet)

Moradores da Praça da Leste, localizada no Siqueira Campos, estão assustados com os crescentes registros de violência na região. Na noite da última segunda-feira, 20, um comerciante da região foi morto a tiros após reagir a um assalto. O fato chocou a comunidade, que reivindica um maior policiamento no local.

Morador do local há 20 anos, um outro comerciante que preferiu não se identificar, conta que os assaltos na esquina da rua Mamede Paes Mendonça, nas proximidades do local, são freqüentes.

“Os assaltos sempre acontecem e nós que moramos aqui vivemos com muito medo. Os ladrões abordam as pessoas aqui na praça, nas esquinas próximas e também na avenida São Paulo. À noite, a gente bate um papo na porta de casa, mas sempre com medo”, conta.

A moradora Elaine Mércia, esposa do comerciante vítima de assalto, explica que o marido já havia sofrido outros assaltos. ”Meu marido foi seguido. São sempre os mesmos homens que agem nessa região. É preciso que a polícia fique de olho nessa praça aqui. A gente trabalha duro para chegar um vagabundo e levar o que temos”, destaca.

Homicídio

Moradores dizem que muitos dos assaltos ocorrem nesta esquina

Família do comerciante morto pede mais policiamento na área

O comerciante morto foi identificado como José Anderson Marques da Silva, de 43 anos. Ele chegava em casa e de acordo com os familiares, foi seguido e abordado por dois homens. José Anderson reagiu ao assalto e foi atingido com um tiro na perna. Um terceiro assaltante que monitorava a ação da praça, atirou na cabeça da vítima. 

Policiamento

O Major Vivaldi Cabral, comandante do 8º Batalhão, que é responsável pela área, garante que há policiamento na região e explica que cinco viaturas da Polícia Militar realizam o policiamento ordinário nos bairros Siqueira Campos, Centro e Pereira Lobo. "O que acontece é que o policiamento é direcionado a partir dos índices de assaltos registrados através do Ciosp. A central não vem registrando ocorrências além do cotidiano e o que a gente pede é que as pessoas liguem e informem à polícia sobre as ocorrências. O homicídio não ocorreu por falta de policiamento, provavelmente outro fator motivou o crime", detalha o comandante.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais