Preço da telefonia fixa terá reajuste negativo

0

O novo índice de reajuste das tarifas telefônicas está pronto para ser adotado. Uma nova metodologia de análise do índice inflacionário adotada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) levará em conta apenas os custos do setor e não o de outras áreas. Com isso o percentual negativo ficou abaixo de 0,50%.

A data de vigência está indefinida, contudo, por ausência de definição do novo presidente da Anatel. Quando essa questão for resolvida, será a primeira redução desde o processo de privatização do setor em 1997. “Entendo que o novo índice é bom para o consumidor. Ele já representa, da primeira vez que é utilizado, uma redução da tarifa ou, pelo menos que a tarifa não seja montada.”, avaliou o ministro das Comunicações, Hélio Costa.

 

Os dados divulgados pelo MinCom apontam pequenas reduções em seis operadoras: de 0,51% na Telemar; 0,42 na Brasil Telecom; 0,37% na Telefonica; 0,40 na CTBC; 0,37 na Sercomtel; e redução de 0,43% para os telefones públicos. Em todos os casos o reajuste negativo servirá para serviços de habilitação, assinatura básica e pulso.

Hélio Costa afirmou ainda que não houve negociação com as empresas. “Isso é o resultado dos números. Se alguma empresa tiver alguma reclamação a fazer, tem que fazer por escrito para a Anatel”, disse. “O consumidor pode esperar uma queda nas tarifas, porque nós estamos trabalhando não só na economia local, mas também estamos incentivando nessa concorrência saudável que fazem pela [operação de] longa distância.”

 

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais