Prefeito assina a criação do Núcleo Audiovisual

0

Karlene Sampaio (presidente da Funcaju), Idira Amaral, Orlando Vieira e Edvaldo Nogueira
O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira assinou hoje pela manhã o decreto de criação do Núcleo de Produção Digital (NPD), parte integrante da Rede Olhar Brasil. O núcleo começa suas atividades em outubro, e já estão abertas as inscrições para o primeiro módulo do curso de formação com duração de dois anos. O ator sergipano Orlando Vieira dá o nome ao núcleo, como forma de homenagem aos seus trabalhos no cinema.

 

“Nós estamos fazendo um ato que causará profunda repercussão no futuro de Aracaju”, falou Edvaldo Nogueira. O prefeito fez questão de salientar que o núcleo vem para reforçar e catalisar uma demanda local existente. “Estamos aqui dando seqüência a um trabalho de criação de cultura audiovisual que já vêm sendo montado”, falou.

 

O ator Orlando Vieira falou da importância da criação do núcleo. “É fantástico pra mim, porque estou vendo meu nome sendo perpetuado. Temos que valorizar a grandeza que é a criação desse núcleo”, comentou. Ao final da sua fala, o ator foi pego de surpresa na cerimônia ao receber das mãos do prefeito a medalha de prata de 150 anos de Aracaju.

 

O prefeito assina o decreto de criação do Núcleo
Estavam presentes a coordenadora geral do núcleo, Indira Amaral, a coordenadora pedagógica, Gabriela Caldas, e o coordenador de produção Paulo Rogério Fernandes. “Hoje é um dia de felicidade pra nós todos por que é mais um passo para a concretização de um sonho”, afirmou Indira.

 

O primeiro módulo do curso de formação terá como tema “História, análise e crítica audiovisual”, e deve começar na primeira semana de outubro. Segundo Gabriela Caldas o curso pretende “dar um panorama do cinema, para que os alunos tenham uma boa noção de estética, linguagem e literatura cinematográfica”. A base para compor a grade curricular foi a análise dos principais cursos superiores de Cinema e Audiovisual do país, como o da Universidade Federal Fluminense (UFF).

 

“Há um vazio de profissionais ligados à área em Aracaju. O núcleo pretende acabar com essa lacuna e botar Sergipe no cenário nacional de produção”, comentou Paulo Fernandes. Segundo ele os equipamentos do projeto são de última geração, o que irá possibilitar um melhor aprendizado para os participantes.

 

Orlando Vieira e Rosângela Rocha
Rosângela Rocha, diretora da Casa Curta-SE, e membro da Associação Brasileira de Documentaristas (ABD), comentou que o núcleo é uma conquista conjunta. “A criação dos núcleos em todo o país foi alavancada pelas articulações políticas da ABD. Nós temos a esperança de que o estado venha a ter um grande crescimento de produções audiovisuais”, concluiu.

 

Nomes como Eduardo Valente e Daniel Caetano  já estão confirmados para o primeiro módulo do curso, assim como o sergipano Caio Amado, da UFS. Além do curso, o núcleo ainda proporcionará a criação de um cineclube, uma DVDteca, um laboratório de fotografia, e a abertura de dois editais para produção local por mês. As inscrições podem ser feitas através do site da prefeitura e na sede da Funcaju.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais