Preso homem suspeito de matar tratorista em Itaporanga

0
Leanderson dos Santos foi preso no Albano Franco, em Socorro (Foto: divulgação)

A polícia sergipana prendeu nesta quinta-feira, 31, um homem identificado como Leanderson dos Santos, 21, que é considerado o principal suspeito no crime contra o tratorista José Edson dos Santos, 47. A vítima foi morta a golpes de faca e o seu corpo foi encontrado dentro um veículo estacionado próximo à ponte sobre o rio Vaza Barris, trecho do município de Itaporanga.

De acordo com o policial civil, Israel Sarmento, a polícia recebeu denúncias de que Leanderson estava circulando pelo conjunto Albano Franco, em Nossa Senhora do Socorro. “Leanderson foi preso em via pública. Ele tinha saído com uma sobrinha e quando estava retornando, nós fizemos a prisão. Essa casa no Albano Franco pertencia aos parentes e era lá onde ele estava se escondendo”, explica.

Ainda de acordo com o policial, Leanderson confessou ser o autor do crime. “Friamente, Leanderson confessou e disse que matou o sogro, porque ele não aceitava o romance com a sua filha. O relacionamento já havia terminado outras vezes e o sogro não teria gostado disso. Ele se aproveitou do momento em que o sogro se virou para soltar os passarinhos e deu uma facada nele”, revelou o policial.

Leanderson dos Santos foi encaminhado à Delegacia de Itaporanga, onde permanecerá à disposição da justiça.

Relembre o caso

O tratorista José Edson dos Santos, 47, que também estava trabalhando no comércio de carros usados, foi assassinato com golpes de arma branca e o corpo foi encontrado por volta das 5h do último dia 23 de julho, às margens da BR 101, no município de Itaporanga D´Ajuda.

De acordo com a família, o tratorista teria recebido um telefonema por volta das 4 horas da madrugada e teria marcado um encontro com o ex-genro para devolver dois pássaros engaiolados que estavam na casa da vítima no povoado Ipanema. Leanderson teria se aproveitado do fato de estar a sós com Edson, para matá-lo. Mesmo ferido,m Edson chegou a conversar ao telefone com a esposa. Acredita-se que ele conseguiu dar partida no veículo e ainda dirigiu pela BR até não suportar mais e encostar o veículo na pista, onde morreu.

Por Verlane Estácio

Comentários