Preso um dos autores do crime contra gerente do INSS

0

Bruno Silva, 19, foi preso em Itabi no último dia 14 (Fotos: Reprodução SSP)

Ímã foi utilizado para retirar arma do crime do vão entre a casa da vítima e o prédio vizinho

João Eduardo: investigações continuam (Foto: Portal Infonet)

A Polícia Civil de Sergipe apresentou na tarde desta quinta-feira, 16, a elucidação do homicídio que vitimou Antônio Fernando de Oliveira, 63, na noite do último dia 7. A vítima era gerente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no município de Nossa Senhora das Dores, e foi morto a facadas em sua própria residência. Bruno Vinícius Oliveira Silva, de 19 anos, foi preso na última terça-feira, 14, sob acusação de homicídio qualificado.

A investigação foi conduzida pela delegacia de Dores, sob apoio da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci). O delegado João Eduardo, que coordenou a operação, explica o caso. “Quando o corpo foi encontrado, tentamos apurar os últimos passos da vítima. Assim, descobrimos que a vítima foi vista em companhia de dois rapazes em um restaurante, de onde partiram para a residência do gerente”, afirma.

Segundo o delegado, a vítima e o acusado se conheciam anteriormente. “Ele [Bruno] não tinha endereço fixo. Apesar de ter sido preso em Itabi, na residência na mãe, o acusado também reside eventualmente em Aracaju. O acusado voltou a Sergipe em março, pois passou um tempo morando em São Paulo. Antes disso, Bruno e Antônio já se conheciam, e se reencontraram há 20 dias. Na data do encontro, a vítima convidou Bruno para visitá-lo em Dores”, diz.

Na noite em que o gerente foi morto, uma desavença sexual teria sido a motivação no crime. “O acusado é homossexual assumido. Segundo ele, os dois estavam ingerindo bebida alcoólica e conversando na casa da vítima, quando iniciaram os momentos preliminares do ato sexual. Houve desacordo no momento de definir os papeis sexuais, pois Bruno sempre era ativo na relação. Enquanto isso, o jovem com quem os dois foram vistos em companhia no restaurante estava na casa”, relata.

João Eduardo afirma que o acusado não confirma ter sido autor do crime. “Ele diz que segurou a vítima para que o outro rapaz desferisse os golpes. Antônio foi morto com dois cortes no pescoço. A arma do crime foi encontrada no vão entre a casa da vítima e a casa vizinha, e sua localização foi divulgada pelo próprio Bruno em depoimento”, expõe. A polícia continua investigando o caso, trabalhando na identificação do segundo suspeito do crime.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais