Procura por fogos de artifício neste fim de ano ainda é pequena

0

Vendedores reclamam da procura pelos fogos
Com a proximidade dos festejos natalinos e da virada de fim de ano alguns comerciantes apostam na venda de fogos de artifício. Mas até agora a procura tem sido pequena, ou quase nenhuma. 

Enquanto isso, os proprietários das barracas localizadas na Coroa do Meio, aguardam ansiosos pelo aquecimento das venda desses produtos. “Há dias em que não aparece sequer uma pessoa para comprar fogos. As pessoas sempre deixam para a última hora, principalmente no dia 31, que é o mais movimentado”, diz Marly Souza, vendedora de fogos de artifício há mais de trinta anos e que tradicionalmente monta sua barraca durante os festejos juninos no mesmo local.

 

Segundo ela, a movimentação de fim de ano é bem diferente do período junino, no qual as vendas são bem maiores. “Os dois períodos são bem diferentes mesmo. No mês de junho, a procura é maior pelos fogos mais comuns, os infantis principalmente, e pelas espadas, bombas e pitus. Já na virada do ano, os mais procurados são os mais estrondosos, as bombas maiores com luzes, como as girandas, os morteiros, lágrimas e tortas. O lucro é maior no São João, mas dá para

Marly diz maior procura é no dia 31
vender bem no fim de ano. Pena que as pessoas só comparecem no último dia mesmo”, explica Marly.

 

O vendedor Ruben Fonseca também se queixa da pequena procura pelos fogos. “Não tem movimento, a gente fica aqui por horas e dias e não vê ninguém para comprar. Parece que as pessoas estão se esquecendo das festas de fim de ano”, diz ele.

 

“As barracas ficarão abertas até às 23h30 do dia 31 de dezembro. Quem quiser comprar os fogos deve se apressar para não perder as festas”, alerta Ruben.

Comentários