Procura por pacotes turísticos cresce em torno de 10%

0

Praia do Abaís, em Estância
Feriadão é sempre sinônimo de viagens para os sergipanos, seja para outros estados ou para o interior, principalmente para cidades litorâneas, que costumam atrair grande número de sergipanos e turistas. A procura nas agências de viagens cresceu nos últimos dias em torno de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Pacotes religiosos e turísticos estão atraindo a população que não quer passar a Semana Santa no estado. Um dos lugares mais procurados é o vilarejo de Fazenda Nova, no agreste de Pernambuco, onde a Paixão de Cristo é encenada há 40 anos.

A facilidade em dividir os pacotes, incluindo passagens aéreas, hospedagem e passeios, vem atraindo cada vez mais os sergipanos a outros estados em períodos de feriadões a exemplo da Semana Santa. De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (ABAV) em Sergipe, José Alberto Balbino Almeida, o sergipano tem optado por locais mais próximos.

Caueira é uma das mais movimentadas
“A procura vem sendo por pacotes mais próximos, a exemplo das praias de Maceió e do litoral alagoano, além dos resorts localizados na linha verde. As pessoas estão apostando também nas excursões, por não querer se arriscar na estrada, além da maior comodidade”, ressalta Balbino Almeida.

Parcelamento

A facilidade em pagar os pacotes de viagens em várias vezes por meio de cartões de crédito, está levando muitos sergipanos a conhecer pontos turísticos em todo o país. “A depender do pacote escolhido, o cliente pode dividir em quatro, cinco, seis parcelas, o que vem aumentando a procura”, destaca o presidente da ABAV Sergipe.

Joca, a esposa Ely e a filha Ayla viajaram para Nova Jerusalém
É o que a gente leva da vida. Trabalho o ano inteiro e me pelo menos uma vez, me dou o presente de viajar com meus filhos, geralmente para um resort.  Com essa vantagem de pagar tudo em suaves parcelas, nem penso duas vezes. Coloco tudo no cartão, arrumo as malas e me jogo. Volto renovada”, afirma a professora Anabel Oliveira.

Nova Jerusalém

A encenação da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém vem atraindo um número maior de sergipanos à cada ano durante a celebração da Semana Santa. As agências oferecem pacotes de cerca de R$ 650 por pessoa, incluindo hotel e ingressos para o espetáculo que reúne 500 atores.

“Há muitos anos eu me programo para passar a Semana Santa em Nova Jerusalém e nunca dá certo, mas esse ano eu disse a mim mesmo: não dá mais para esperar. Até surgiram outros locais, mas não mudei minha opção e estou levando toda a família para presenciar o belo espetáculo da Paixão de Cristo”, conta o comerciante Jor Herlon Carneiro Santana [Joca], acrescentando ser uma oportunidade de mostrar à filha Ayla, o maior teatro do mundo.

Outros destinos

Resorts que oferecem o sistema all inclusive caíram no gosto dos sergipanos e os mais procurados são os localizados na chamada Linha Verde, a exemplo do Costa do Sauípe, Vila Galé e Ibero Star, com preços que variam de R$ 450 a R$ 1.500 por pessoa.

“É o que a gente leva da vida. Trabalho o ano inteiro e me presenteio com uma viagens dessas. Dividindo em suaves parcelas, dá para conhecer várias partes do país”, entende a professora Anabel Oliveira, que viaja na tarde desta quinta-feira, 1º para a Costa do Sauípe, com os filhos Bruna e Michel.

Interior

Para o interior, a preferência são as praias do litoral Sul a exemplo da Caueira e Abaís, sem contar com as praias do Jatobá, na Barra dos Coqueiros e de Pirambu. Nesse período a exemplo do que acontece no Carnaval, muita gente aluga casas para passar o feriadão. “Agora com a inauguração da ponte Joel Silveira, vai ficar bem mais rápido, pois a gente não tem que enfrentar longas filas à espera de uma balsa”, diz o aposentado Pedro Miguel dos Santos que possui casa na Caueira.

Exterior

O presidente da ABAV Sergipe informou ainda que a procura de passagens e pacotes para outros países é pequena em feriados. “A procura para o exterior é muito pequena, até porque em feriados o tempo é muito curto. As pessoas precisariam de no mínimo uma semana de folga”, enfatiza Balbino Almeida.

Por Aldaci de Souza

 

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais