Procura por portaria remota cresce e gera economia em condomínios

Em Sergipe, a tecnologia já é utilizada por aproximadamente 7 mil pessoas (Foto: Porter Group)

Um novo formato de portaria para condomínios vem crescendo no mercado imobiliário, principalmente depois da pandemia. Trata-se da portaria remota, um novo sistema que tem sido uma boa estratégia para os condomínios que precisam investir em modernização e segurança, gerando economia. Em Sergipe, essa tecnologia já é uma realidade e pode virar tendência em empreendimentos antigos e novos.

A portaria remota substitui a presença de um porteiro por uma base com operadores treinados e capacitados, que ficam 24h a serviço do condomínio. E essa substituição não só melhora a segurança, como valoriza o imóvel, dando um ar de modernidade, como também proporciona a redução do custo da folha de pagamento de pessoal.

“A depender do condomínio, a redução do custo da folha de pagamento varia de 30% a 50%. Essa economia pode gerar redução no valor da taxa mensal do condomínio, possibilitando que os recursos sejam investidos em melhorias como a implantação de academia, piscina ou até na revitalização dos espaços”, explica Marcelo Lucas, consultor de negócios de uma empresa de Aracaju especializada em portaria remota.

Marcelo Lucas é consultor de negócios de uma empresa que atua com portaria remota em Sergipe (Foto: arquivo pessoal)

“Após a implantação do sistema, a nossa empresa, por meio de parcerias com cursos de qualificação profissional, oferta aos síndicos responsáveis pelos condomínios a possibilidade de encaminhar os porteiros para capacitações, visando a realocação no mercado de trabalho”, acrescenta.

Esse modelo de controle de acesso começou a se expandir durante a pandemia e vem crescendo desde então. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), o maior índice de concentração dessa tecnologia é nas regiões Sul e Sudeste. Entretanto, a portaria remota já é uma realidade há pelo menos três anos aqui em Sergipe, sendo utilizada por aproximadamente 7 mil usuários, conforme dados de uma das empresas que atua aqui no estado.

Como funciona

A portaria remota funciona da seguinte maneira: a empresa responsável instala todos os equipamentos de segurança e, a partir disso, uma equipe fica responsável pelo controle de acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço.

No caso dos moradores, a entrada nas dependências do condomínio é feita através de dispositivos (Tag ou QR Code) com portas automatizadas. Com o QR Code, por exemplo, por meio de aplicativo da empresa, o morador pode compartilhar uma espécie de “chave única” com seus visitantes. O app também oferece a possibilidade de o morador acessar as câmeras de segurança do acesso de pedestres ou de veículos ao condomínio.

“A entrada de visitantes só é permitida se o dono do apartamento liberar. Quando o visitante chega e aperta o interfone, a ligação é feita para a nossa base, que entra em contato com o morador, seja por interfone ou para o próprio celular. Caso o acesso seja liberado, a empresa faz a abertura automática da porta”, explica Marcelo Lucas

Em alguns condomínios, a portaria remota também pode contar com os “armários inteligentes”. Uma opção a mais para aqueles que querem facilitar a entrega ou recebimento de encomendas. “O entregador interfona e a nossa base libera a primeira porta do condomínio para acesso ao armário inteligente. No local, ele deixa a encomenda com agilidade e o morador recebe a notificação via aplicativo de que o produto está disponível para a retirada”, finaliza o consultor de negócios.

Por Luana Maria e Verlane Estácio

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais