Procurador pede prisão de acusado de cárcere privado

0

Mulher foi feita refém por mais de 30h (Foto: Arquivo Infonet)

O procurador Celso Luis Dória Leó emitiu parecer opinando pela revogação da liminar concedida pela desembargadora Geni Silveira Schuster em favor de José Elízio Tavares, acusado de manter a ex-esposa em cárcere privado por mais de 30h.

José Elízio é acusado de ter invadido a casa da ex-mulher, Cristielane Caetano Mota Santos, e mantê-la refém. De acordo com informações policiais, o rapaz fez um disparo com arma de fogo e feriu a jovem em uma das pernas e foi preso em flagrante. O caso teve repercussão nacional.

O procurador considerou que a existência de medidas protetivas, das quais o acusado não foi intimado, não pode servir de entrave à decretação da prisão preventiva, ante a real indicação de sua necessidade.

Baseado em relatórios médicos, o procurador considerou, também, que o acusado é dotado de personalidade violenta e instável e já protagonizou, anteriormente aos fatos em análise, episódios de violência em face da vítima. “O conjunto probatório indica a propensão do acusado a condutas graves e premeditadas, representando ameaça concreta à integridade física e moral da vítima e seus familiares”, informou.

Com informações do MP

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais