Professor leva escola ao MST

0

“Reforma Agrária e Escola”. Este é o tema do projeto do professor de Biologia Edvaldo, que leva os estudantes para constatarem in loco a realidade do movimento dos sem-terras em Sergipe. O principal objetivo do projeto, segundo Edvaldo, é “a troca de experiências para que as partes possam se respeitar mutuamente, desenvolvendo também nos estudantes o senso crítico sobre a reforma agrária”.

 

O projeto conta também com palestras de dirigentes de instituições ligadas à causa. “Contamos com palestra de Fontinelli (Incra), Acácia (MST), além de líderes dos acampamentos. As palestras enriqueceram bastante o projeto. Educação é prioridade e país nenhum consegue evoluir sem educação. Vivemos hoje uma educação ultrapassada, carente praticamente de tudo”, fala ele.

 

Segundo o professor, o projeto não teve o apoio da Secretaria da Educação e ele teve que investir recursos próprios para viabilizá-lo. Além disso, um outro ponto que inicialmente dificultou o trabalho foi o preconceito por parte dos pais, que demoraram a assinar a autorização dos alunos para as viagens. “Alguns pais não assinaram”, comenta o professor, ressaltando que as visitas têm sido bem aceitas pelos alunos e que a troca de informações tem sido tremenda.

 

O foco na discussão dos problemas sociais não pára por aí, pois o professor pretende fazer um trabalho multiplicador, levando a iniciativa a diversas escolas, incluindo também outras áreas sociais. “Na qualidade de educador, embora na área de Biologia, me envolvo há 20 anos nos problemas sociais e levo isso às escolas. Educação é coisa séria e deve ser tratada por pessoas sérias e conhecedoras do ramo”, diz ele.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais