Professora morre atropelada no Siqueira Campos

0

Acidente ocorreu na praça Dom José Tomaz
Uma professora morreu na manhã dessa segunda-feira, 26, após ter sido atropelada por um micro-ônibus, na praça Dom José Tomaz, no bairro Siqueira campos. Segundo informações de populares, a professora, identificada como Edilácia Teles Padilha, 49 anos, foi atropelada no momento em que tentava atravessar a avenida.

De acordo com as informações, o micro-ônibus de placa HZX 6975, que fazia linha Aracaju/Carmópolis, tentava estacionar de ré, no ponto de ônibus da praça e acabou se chocando com Edilácia. Após a colisão, o pneu traseiro atingiu a cabeça da mulher, que morreu no local.

Por conta do acidente, guardas da Superintendência Municipal de Transporte e trânsito (SMTT) compareceram ao local para organizar o trânsito, que ficou lento. De acordo com o supervisor Tavares, o acidente foi uma fatalidade. “Não estávamos aqui na hora do acidente, mas o que ouvimos de algumas pessoas, foi que o motorista não teve culpa e que a mulher atravessou olhando para o outro lado”, comentou.

Delegacia Plantonista

Motorista do micro-ônibus foi encaminhado até a delegacia
O motorista do veículo, identificado como Walace Pereira dos Santos, 31,  muito abalado com a situação, foi conduzido até a Delegacia Plantonista para prestar depoimento. “Acho que ela estava olhando para o outro lado e não viu o carro. Eu não tive culpa, não vi a mulher atravessando”, explicou chorando, o rapaz.

No momento em que o motorista aguardava o delegado para prestar depoimento, familiares da vítima compareceram à delegacia, após terem sido avisados sobre o acidente. Walace, visivelmente emocionado, tentou se explicar. “Me desculpe, eu não tive culpa e nunca matei ninguém”, repetia o rapaz, que foi conduzido para outra sala.

A irmã da professora que não quis ser identificada, também muito emocionada, informou à equipe do Portal Infonet que Edilácia estava indo para casa, no bairro América. “Ela dava aula em casa e acho que pela hora ela estava indo dar alguma aula”, comentou.

A polícia irá investigar o caso. O corpo de Edilália foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Por Alcione Martins e Carla Sousa

Comentários