Professores devem voltar às salas de aula

0

Após as propostas apresentadas pelo governo do Estado ao professores, na manhã de hoje, em reunião realizada entre membros do Sintese e os secretários de Educação, Gilmar Mendes, e de Coordenação Política e Assuntos Institucionais, José Alves, a categoria avalia a possibilidade de interromper a greve. Na assembléia que está sendo realizada neste momento na Associação Atlética de Sergipe, os professores estão sendo informados sobre o conteúdo de um documento entregue pelos secretários ao Sindicato. Na proposta, o governo do Estado se dispôs a: realizar pagamento, em folha complementar, até julho de 2004, das vantagens já concedidas a categoria em 2003; enviar, até 26 de junho, a proposta de cronograma referente a discussão da implantação da Gestão democrática na rede estadual de ensino; encaminhar, até 19 de junho, a proposta de metodologia e cronograma referente ao processo de construção democrática e participativa do Plano Estadual de Educação e revisão imediata, junto a Secretaria de Administração, de irregularidades na folha de pagamento dos professores, a exemplo de descontos indevidos. O documento também tratou das duas questões cruciais levantadas pelos professores: definição do reajuste salarial da categoria e pagamento dos valores cortados nos contra-cheques, em retaliação a greve realizada entre os meses de abril e início de maio. No primeiro assunto, o governo propôs aos professores o agendamento de uma reunião, para o dia 4 de junho, na qual será discutida a revisão dos salários. No caso dos cortes, o governador João Alves Filho autorizou que sejam devolvidos os vencimentos dos docentes que recebem até R$ 1.300,00, ainda no dia 31 de maio, isto é, segunda-feira. Quem receber mais que isso terá o restante reembolsado na folha de pagamento de junho. Apesar da assembléia não ter acabado, fontes ligadas ao Sindicato acreditam que os professores devem votar pelo retorno às salas de aula. Apesar disso, a categoria deve se manter em alerta. Outra assembléia já foi marcada: acontece no dia 7 de junho, logo após a reunião agendada entre Secretaria de Educação e o Sindicato.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais