Professores e técnicos federais continuam em greve

0

Os professores do Centro Federal de Educação Tecnológica dos Servidores de Ensino da Educação Básica Federal (Cefet, Agrotécnica e Uned) permanecem em greve por tempo indeterminado. Eles paralisaram as atividades na última sexta-feira, 19, solicitando o cumprimento da pauta acordada com o Governo Federal em 2005.

 

O presidente do Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais e Educação Básica e Profissional (Sinasefe), Jackson do Amor Divino, informa que a categoria resolveu pela paralisação porque o governo federal não atendeu o acordo na última greve.

 

“Estamos solicitando o reajuste salarial de 12% retroativo a janeiro para docente e aposentados e 18,25% para classe especial. Em relação aos técnicos administrativos ficou pendente o plano de carreira, que foi aprovado. Foi implantada a primeira fase e não foi complementada a segunda. Saímos da greve em novembro de 2005 e até hoje não foi pago”, informa.

 

Até hoje, 22 escolas aderiram à greve, chegando a 50% das instituições paralisadas em todo o país. As negociações já foram iniciadas e a categoria se reuniu no último dia 15 com o secretário adjunto do MEC, que prometeu colocar o decreto no Congresso Nacional. “Entramos em greve porque já atendemos à solicitação do Governo uma vez e eles não cumpriram o acordado”, diz José Rudival Alves Santos,  coordenador de políticas sindicais do  Sinasefe.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais